Deputados municipais aprovam moção para ampliação do Hospital da Póvoa

9986

Todos os partidos representados na Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim aprovaram, na reunião realizada na noite de quinta-feira, uma moção de apoio à realização de obras de ampliação do Centro Hospitalar, localizado na Póvoa de Varzim.

O documento foi apresentado pelos deputados do PS, e mereceu a concordância da maioria do PSD, assim como dos elementos do CDS e CDU.

A moção dos socialistas, foi posteriormente, ratificada como posição consensual da Assembleia Municipal poveira, e preconiza “a importância do Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde, como prestador inalienável dos cuidados dos serviços de saúde aos utentes dois concelhos”.

O documento realça, também, “a necessidade e premência de investimento” nas atuais instalações do Centro Hospitalar na Póvoa de Varzim, e a concordância “com a cedência de um edifício contíguo, propriedade do município, para o alargamento da unidade”.

A moção explica que a Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim “recusa qualquer outra opção que contemple a deslocalização do hospital e das suas funções para unidades privadas ou para fora dos dois concelhos”.

Aires Pereira, presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, mostrou satisfação por a moção apresentada pelos deputados da oposição do PS na Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim ir ao encontro da sua opinião sobre o tema.

“É uma proposta que utiliza todos os argumentos que até hoje tenho apresentado sobre o assunto e demonstra que existe uma unanimidade no nosso concelho sobre o Centro Hospitalar e da importância da unidade para os poveiros e também para os vila-condenses”, apontou Aires Pereira.

A posição contrasta com a opinião da presidente do município vizinho de Vila do Conde, a socialista Elisa Ferraz, que defende uma solução que passe pela utilização das instalações da unidade privada ‘Hospitais Senhor do Bonfim’, localizada no seu concelho. Esta posição também é defendida por Joaquim Vianez, deputado municipal eleito pelo PSD, e que foi o único membro da assembleia a votar contra a moção apresentada na reunião da Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim.