Adjudicado reforço das frentes marítimas de Vila do Conde por 2,7 milhões

0
569
Foto: CMVC

As obras de recuperação das frentes marítimas de Vila do Conde e de Árvore “foram finalmente adjudicadas”, segundo anúncio da Câmara Municipal vilacondense. A empreitada tem um custo aproximado de 2,7 milhões de euros e será operacionalizada pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), avança a Lusa.

As intervenções deverão começar já em janeiro. A intenção é que estejam concluídas em meados do próximo ano, no arranque da época balnear de 2022.

Os trabalhos serão acompanhados pela Câmara Municipal, que “manifesta enorme satisfação com o início” dos mesmos, “no sentido de que sejam o menos intrusivos possível para o dia a dia de quem frequenta estes locais, salvaguardando que a sua conclusão aconteça nos prazos previstos”.

“Com esta intervenção serão repostas as condições de segurança nestes locais para que os vilacondenses possam usufruir do espaço com tranquilidade”, diz o município.

As obras têm como objetivo reforçar as frentes marítimas, que sofreram a erosão costeira. Este fenómeno é visível no enrocamento da marginal sul de Vila do Conde e no muro da praia de Árvore, que chegou a derrocar.