Agrupamento de Escolas de Aver-o-Mar tem 2 projetos apoiados pela ‘Apps For Good – Eletrónica’

0
771
Foto: ebaveromar.com

Dois projetos da Escola Básica de Aver-o-Mar foram selecionados para receber kits de eletrónica, no âmbito da iniciativa nacional Apps for Good Eletrónica. Os kits serão entregues no final de fevereiro.

A escola sede do Agrupamento de Escolas de Aver-o-Mar concorreu à iniciativa com os seguintes três projetos: desenvolvimento de uma aplicação para os automóveis, automatização da estufa instalada no espaço escolar e criação de uma aplicação para, em tempo real, saber onde anda o autocarro que transporta os alunos.

Em nota publicada no site oficial, a escola revela que recebeu, “com grande entusiasmo”, o comunicado que relevava a seleção de dois dos três projetos, num grupo restrito de 20 equipas, para receber um kit de componentes elétricos e eletrónicos, oferecido pela SYNOPSYS. Foram selecionados os primeiros dois projetos, que serão desenvolvidos por alunos do 8º e 5º anos respetivamente.

O Projeto ‘Estufa sustentável’, desenvolvido pela turma do 5ºE, que já no ano passado teve robótica e pensamento computacional, propõe-se a criar um sistema inteligente de cultivo em estufa, com pegada carbónica neutra e desperdício de água inferior a 10% do total utilizado na irrigação, controlando temperaturas, ph da água, humidade do ar, ph dos solos, concentração de gases (NOx+ e CO2), iluminação natural e/ou artificial recorrendo a fontes de energia renováveis, por forma a otimizar o crescimento das espécies cultivadas, sem recorrer a nenhuma fonte de energia não renovável e mantendo a eficiência. O sistema transmitirá dados recorrendo a tecnologia LoRaWan de forma a que o utilizador possa visualizar o estado da cultura e recursos em utilização.

A utilização de transmissão com muito baixa potência é longo alcance permite reduzir a “poluição do espectro radioelectrico”, tendo também como objetivo, não menos importante, o desenvolvimento de um projeto simples de implementar, para poder ser replicado na comunidade, por pessoas sem elevados níveis de formação.

Já o projeto “Miosótis”, pensado pela turma do 8º ano e por alguns alunos do clube de robótica, passa por trabalhar o problema do esquecimento de crianças e/ou animais de estimação dentro de viaturas estacionadas. Propõe-se fazê-lo de forma simples, seguindo os standards da indústria automóvel (CAN-BUS), por forma a detetar que a viatura foi trancada/imobilizada e, assim, iniciar procedimentos de monitorização, que permitirão detetar a presença de humanos ou animais mamíferos no interior da viatura. A quando da deteção acontece, o sistema enviará um sinal de alerta, recorrendo a tecnologia de comunicação sem fios de longo alcance, que permita que o utilizador receba uma notificação de alerta.

O terceiro projeto, que não foi apoiado pela iniciativa será, também, desenvolvido, aproveitando recursos já existentes na escola e potenciando os kits que serão recebidos, pois os alunos têm mesmo o objetivo da criação de uma aplicação para, em tempo real, saber onde anda o autocarro que utilizam.