Antigo jogador do Rio Ave quer regressar a Portugal após cancelamento do campeonato no Chipre

431

O médio Vítor Gomes, natural de Vila do Conde e que alinha no Omonia, da Liga de futebol cipriota, confessou este domingo que tem vontade de “regressar rapidamente a Portugal”, depois de um confinamento de dois meses sozinho em casa.

“A minha família está em Portugal e por isso passei estes dois últimos meses sozinho em casa. Agora que anunciaram que o campeonato terminou, só quero regressar rapidamente a Portugal”, revelou o jogador, de 32 anos.

O atleta explicou que o seu duro quotidiano de quarentena no Chipre, onde ainda se encontra à espera de um voo para regressar, permitia apenas uma breve oportunidade para sair de casa e correr, para manter a forma física.

“É preciso mandar uma mensagem para um número do governo a pedir autorização e só depois de receber a permissão, válida por um determinado período, é que posso sair. De resto, cumpri o plano de treinos dado pelo clube sempre em casa. O que valeu foi o contacto por telefone com a família para aguentar”, desabafou.

Liga cipriota cancelada

Apesar de a liga cipriota ter sida cancelada, Vítor Gomes espera que o Omonia, que seguia no primeiro lugar, seja decretado o campeão e com isso garanta uma vaga na próxima temporada na pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

“A atribuição do título é uma questão política e desportiva que ainda não foi decidida. Se for como em França, em que a liga também terminou e o PSG foi dado como vencedor, nós aqui seremos os campeões, porque fizemos um campeonato fantástico, acabámos a fase regular em primeiro e, no jogo do play-off que aconteceu, também vencemos”, disse Vítor Gomes.

O médio considerou que, “pela questão da saúde pública, a decisão de a época terminar foi boa”, mas garantiu que se as indicações fossem para que o campeonato retomasse, a sua equipa “estaria preparada”.

“Estamos numa boa posição. Se os jogos retomassem, tínhamos trabalhado muito nas últimas semanas para estar em forma para voltar. Mas, com esta decisão, ficámos em primeiro lugar e temos a vaga para disputar as eliminatórias da Liga dos Campeões na próxima época. É algo merecido”, vincou.

Vítor Gomes lembrou que “o Omonia há 10 anos que não vence o campeonato no Chipre” e que seria “injusto”, pela prestação que a equipa teve esta época, não lhe ser atribuído o título.

“Queria continuar a jogar e ganhar no campo, mas perante estas circunstâncias extraordinárias também fico feliz se terminar assim, porque fizemos uma época fantástica”, completou.

Com mais um ano de contrato com o clube, Vítor Gomes pretende voltar para a próxima época e realizar o sonho de jogar na Liga dos Campeões, mas, por enquanto, o foco é mesmo regressar a Portugal.

“Voar do Chipre para Portugal já é complicado, porque implica sempre escalas em outros países. Com esta situação está ainda mais, devido às restrições do espaço aéreo. Já estive a ver alternativas, mas talvez seja preciso alguém me ajudar a regressar”, partilhou o jogador.