Apoio ao setor leiteiro é “claramente insuficiente”, dizem produtores

0
242

Depois de anunciado pelo Governo um apoio de cinco milhões de euros para o setor leiteiro, integrados num apoio de 300 milhões de euros para a agricultura, a Associação dos Produtores de Leite de Portugal (Aprolep) diz que o “valor é claramente insuficiente para as necessidades do setor”.

O conjunto de avisos, agora aprovados, serão lançados até ao fim do primeiro trimestre de 2022, com o objetivo de apoiar o setor agrícola.

Em resposta à agência Lusa, a ministra da Agricultura referiu que o principal objetivo dos apoios é “dotar os nossos agricultores da previsibilidade para, até final do ano e durante o primeiro trimestre, saberem qual é a dotação que vão ter disponível para os investimentos necessários para alavancar a nossa economia”. Os agricultores podem apresentar as candidaturas a estas dotações a fundo perdido.

Em comunicado, a Aprolep diz que “os produtores de leite não têm poupanças para pagar a parte do investimento que lhes compete”. Por isso, considera que é “muito arriscado recorrer ao crédito, uma vez que o preço do leite ao produtor não acompanhou o aumento dos custos de produção”.

A Associação classifica estas ajudas de “um presente envenenado” se o preço do leite não subir cinco cêntimos a curto prazo.

Esta é uma exigência avançada há meses pelos produtores leiteiros, que afirmam não ter ouvido “uma palavra” ou observado “qualquer ação por parte da ministra da Agricultura” sobre o assunto, a não ser a “criação de uma subcomissão sobre os laticínios no âmbito da PARCA, na qual, estranhamente, a nossa associação não foi convidada a participar”, declara.