Arrancou vacinação na escola do Cruzeiro em Aver-o-Mar (fotos)

Arrancou ao início da manhã desta quinta-feira, no Centro Ocupacional de Aver-o-Mar, antiga Escola do Cruzeiro, uma nova fase de vacinação contra a covid-19, dirigida a idosos com mais de 80 anos e pessoas com mais de 50 anos com doenças associadas.

Judite Neves, diretora do ACES Póvoa de Varzim-Vila do Conde, revelou que hoje (quinta-feira) serão vacinadas 36 pessoas, e na sexta-feira mais 150. No total, para esta segunda fase, há 13 mil utentes elegíveis nos dois concelhos, que serão convocados por sms, telefone ou carta. “Ninguém ficará excluído, tenha ou não médico de família inscrito, e seja ele privado ou público”, tranquilizou. Quem já teve covid, não será vacinado para já.

O local escolhido para este processo, em Aver-o-Mar, na Póvoa de Varzim, provocou alguma contestação, sobretudo nas redes sociais. Algumas pessoas defendiam que também devia haver um Vila do Conde. Judite Neves comentou:

“É o espaço ideal. Não era possível criar um centro de vacinação dentro de cada unidade de saúde porque as salas de espera não têm dimensão suficiente. Aqui temos 3 postos de vacinação que facilmente podem ser alargados a 8, se for necessário”.

De resto, Judite Neves disse esta manhã que os utentes não têm manifestado contestação, até porque, no que se refere às pessoas que estão institucionalizas, “as nossas equipas vão diretamente ao local”. Outro aspeto relevante é que “as condições de segurança da vacina obrigam a uma logística complicada”, acrescentou. “Não pode ser à porta de casa”.

Ainda assim, se for necessário, poderá haverá mais do que um centro de vacinação, que “será em Vila do Conde”, adiantou. “Nesse concelho, aliás, já temos a área dedicada à covid, pelo que agora também optámos por fazer este posto na Póvoa”.

Quanto à primeira fase, que incluiu profissionais de saúde e lares, esta semana já estão a ser administradas as segundas doses. Faltam apenas vacinar duas instituições de Vila do Conde que tinham um surto, sendo que aí a primeira dose será dada na próxima semana.

Espaço a ser utilizado durante o ano

Aires Pereira, presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, disse que o local “reúne todas as condições logísticas para poder vacinar 400 pessoas por dia”. E acrescentou: “Estou convencido que este espaço será preciso até final do ano, por forma a conseguirmos vacinar 70% da população”.

O autarca fez saber que durante a próxima semana só haverá dois dias de vacinas devido à necessidade de gerir o fluxo das mesmas, mas, a partir da terceira semana, volta-se à “velocidade de cruzeiro”.

A concluir, avisou que, mesmo com estes desenvolvimentos, “as pessoas não podem pensar que o vírus está derrotado” e devem cumprir as regras.

Fotos José Alberto Nogueira