Autarcas da Póvoa e Vila do Conde “satisfeitos” com manutenção da urgência de obstetrícia

0
1093

Os presidentes das Câmaras Municipais da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde estão “satisfeitos” com a decisão de manter atividade ininterrupta no serviço de ginecologia e obstetrícia do Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim e Vila do Conde (CHPVVC). Num comunicado conjunto, Aires Pereira e Vítor Costa indicam que esta é “uma medida justa e perfeitamente adequada à excelência de serviços que têm vindo a ser desenvolvidos no Centro Hospitalar”.

Os autarcas relembram que, em junho, foi constituída uma Comissão de Acompanhamento da Resposta em Urgência de Ginecologia/Obstetrícia e Bloco de Partos, que elaborou o documento ‘Rede de Referenciação Hospitalar de Obstetrícia, Ginecologia e Neonatologia’, cuja versão final foi remetida a 8 de outubro de 2022.

“Nas suas múltiplas conclusões sobre a caraterização atual, no relatório deveria ser equacionada a manutenção de dois deles: Centro Hospitalar do Médio Ave e Centro Hospitalar de Póvoa de Varzim/Vila do Conde”, indicam.

Entretanto, foram analisados “todos os parâmetros” e de efetuadas “visitas pormenorizadas”, com a participação da direção executiva do SNS, de elementos da Administração Regional de Saúde do Norte, do Colégio da Especialidade de Ginecologia/Obstétrica da Ordem dos Médicos e da referida Comissão, para que esta se pudesse inteirar “complemente das infraestruturas, recursos humanos, modelos de prestação de cuidados, satisfação dos utentes e envolvimento da comunidade nos projetos”.

As conclusões “foram claramente favoráveis em relação ao Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde, apontando a necessidade de algum investimento em infraestruturas, mas comprovando o elevado empenho do CHPVVC, com dedicação de equipas altamente motivadas, uma elevada satisfação das utentes e o apoio da sociedade civil e das autarquias”, afirmam Aires Pereira e Vítor Costa.

Com a determinação de que a urgência de ginecologia/obstetrícia continua de portas abertas, os autarcas dirigem “o seu reconhecimento às entidades que intervieram no processo, e um particular agradecimento ao Senhor Ministro da Saúde, Dr. Manuel Pizarro, pelo seu grande empenho no reforço do Serviço Nacional de Saúde, de que esta determinação é um exemplo paradigmático”.

“Da mesma forma, reconhecem que a continuidade da atividade de tão importante serviço para as comunidades da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde se deve ao excelente trabalho desenvolvido por todos os profissionais e pela Administração do Centro Hospitalar”, termina o comunicado.

Leia mais sobre o assunto: Urgência de obstetrícia do Hospital da Póvoa vai continuar aberta