Basquetebolista do Coimbra acusa adeptos poveiros de racismo

0
3409

“Pretas de merda, cheiras a cantinga, volta para a tua terra, p*** da preta, gorda do cara***”. Palavras violentas que, segundo Núria Djaló, jogadora de basquetebol do CAD Coimbra, lhe foram dirigidas da bancada poveira durante o jogo frente ao CDP, Clube Desportivo da Póvoa.

No seu post nas redes sociais, Núria Djaló escreveu:

“Torna-se repetitivo e cada vez mais vergonhoso o comportamento desta bancada. Picardias fazem parte de qualquer modalidade desportiva, mas a forma tao triste como se comportam os adeptos e familiares de algumas atletas deste clube é surreal. Hoje, a equipa que atualmente represento, CAD Coimbra, deslocou se à Póvoa para mais um jogo de linguagem completamente imprópria por parte dos apoiantes das nossas adversárias”.

“Pretas de merda, cheiras a cantinga, volta para a tua terra, p*** da preta,gorda do cara***, entre outras. Racismo é crime…da minha parte vou fazer de tudo para que isto chegue à Federaçao. Isto magoa. Nem as crianças que estão neste pavilhões estas pessoas são capazes de instruir de forma positiva. São estes os valores que querem passar aos miúdos? Sabem o quanto magoa crianças fazerem isto a outras crianças? Terem receio de ir para a escola? Sentirem-se feios? Inferiores? Enfim…A todos os meus amigos do facebook que partilham da paixão pelo basquetebol peço que partilhem esta publicação”. E concluiu:

“Quanto à minha equipa só tenho agradecer a todos os presentes pelo comportamento, educação e o esforço que todos fizeram para que quem se pudesse sentir ofendido não ir abaixo”.

Sofia Ramalho, antiga glória do CDP, reagiu também nas redes sociais, dizendo-se “envergonhada”:

“Partilho este post com uma grande tristeza no coração. .nunca pensei ouvir/ler tal coisa relativamente ao meu clube..sim digo meu porque foi ele que me fez e me viu crescer, parte do que sou hoje e do que consegui como atleta devo ao clube e a todas as pessoas que por lá passaram e me ajudaram e o que este relato conta não foi o que me ensinaram, nem posso acreditar que seja isso que hoje me dia transmitem aos jovens que se formam no clube. Racismo é falta de respeito para com os outros. é simplesmente inaceitável. Mesmo longe envergonha-me que isto se passe no CD PÓVOA. .Nós não somos assim, temos raça, picardia, detestamos perder mas somos grandes em respeito e humildade. Onde andam esses valores??o que se passa com o meu clube? Espero que alguém faça algo.. Não ao racismo. Todos diferentes e todos iguais”.

O CDP irá emitir em breve um comunicado sobre o caso.