Caminhada quer consciencializar população para a Síndrome de Angelman

0
1223

A ANGEL Portugal vai promover, a 25 de fevereiro, uma caminhada em Vila do Conde com o objetivo de consciencializar a sociedade para a Síndrome de Angelman, uma condição genética rara que, estima-se, afeta uma em cada 15 mil a 20 mil crianças.

A caminhada ‘Walk’IN ANGEL’ serve também para assinalar o Dia Internacional da Síndrome de Angelman (15 de fevereiro). Esta é a 3ª edição do evento, que vai também promover uma caminhada em Lisboa.

Todos os participantes são convidados a utilizar pelo menos uma peça de roupa azul. Na caminhada de Vila do Conde, o ponto de encontro será na Avenida Infante Dom Henrique, atrás da Igreja Paroquial de Nosso Senhor dos Navegantes, pelas 10h30. O percurso de 5 km, pela marginal, terá início às 11 horas.

A ANGEL desafia quem não possa participar na caminhada, mas queira contribuir para a causa, a fazer uma caminhada livre, “de forma individual ou em pequenos grupos”, entre os dias 15 e 25 de fevereiro, partilhando a ação nas redes sociais.

“A quem queira apoiar as iniciativas e projetos da ANGEL sugerimos um donativo no valor dos kms percorridos ou outro para o IBAN PT50 0010 0000 59567190001 25 ou através do MB WAY para o 911 733 101”, diz ainda.

A Síndrome de Angelman é um distúrbio neurológico caracterizado por atraso mental e alterações do comportamento. Manifesta-se sob a forma de características físicas e psicológicas como atraso na aquisição motora, dificuldade na marcha com um andar desequilibrado, ausência da fala, natureza afetiva com riso fácil e frequente, redução do tamanho da cabeça e achatamento da sua porção posterior, boca grande com protusão da língua, queixo proeminente, lábio superior fino, dentes afastados, entre outros.