Carvalhal continua a treinar Rio Ave e espera que “haja futebol”

745

Carlos Carvalhal anunciou na tarde desta sexta-feira que vai continuar a orientar o plantel profissional do Rio Ave e explicou o motivo da sua decisão, depois de no passado sábado ter afirmado que iria sair após a derrota frente ao Gil Vicente, no último jogo da fase de grupos da Taça da Liga, com críticas dirigidas à arbitragem. Carvalhal considera que a sua demissão seria “lesiva para imagem do futebol português”.

“Não quero estar a dar uma grande importância à minha pessoa, mas uma saída de um treinador por estes motivos, seria muito mau para o futebol português, a quem devo muito. Achei não o deveria fazer, pois seria altamente lesivo uma notícia destas ter repercussão no estrangeiro, nomeadamente nos países onde já estive a trabalhar, ou na FIFA e UEFA”, disse Carlos Carvalhal.

O treinador do Rio Ave disse manter as declarações feitas após essa partida com o Gil Vicente, onde afirmou que a sua equipa “foi colocada fora da Taça da Liga”, considerando que foi “um grito de revolta por algo que foi injusto”.

“Sentimo-nos traídos nos objetivos que traçamos para esta época, por algo que não conseguimos controlar. Retiraram-nos a essência do propósito de andarmos aqui. Isso motivou-me a dar aquelas declarações, e não retiro uma palavra. Foi mau para o futebol português, e para a sociedade em si”, disse o treinador.

Carlos Carvalhal considerou que com a eliminação na Taça da Liga “um dos objetivos idealizados para época já não era possível atingir”, abalando a sua motivação em continuar, embora, confessando que mudou a sua opinião nos últimos dias.

“Depois do Natal fizemos a redefinição de objetivos e também tive atenção ao facto de ter contrato. Pensei na conversa que tive com o presidente no início da época, pensei na forma como sou tratado aqui e decidi continuar e espero que, a partir de agora, haja futebol. Estamos mais motivados do que nunca para cumprir o nosso vínculo”.

Por sua vez, António Silva Campos, presidente do Rio Ave, pediu respeito pelo Clube e sublinhou que “há outros objetivos para o clube e a vontade do clube em seguir em frente na Taça de Portugal”. O líder do Clube referiu que “conta com o Carlos Carvalhal, com o seu querer e com a sua força de vontade de querer ganhar. Isto tornou-nos mais fortes”.

Foto Rio Ave FC