Casa da Beata Alexandrina reaberta após obras de remodelação

0
2078

A casa da Beata Alexandrina foi reaberta no passado dia 13 de outubro, aquando das celebrações do 61º aniversário da sua morte. O arcebispo D. Jorge Ortiga procedeu à reabertura da casa, salientando que as obras, que eram urgentes e necessárias, foram bem conseguidas

Segundo a Paróquia de Balasar, o objetivo passou por “reconstruir o original do tempo de Alexandrina, retirando o que estava a mais”. Foi também restaurado o jardim, com as flores favoritas de Alexandrina, e ainda plantado um limoeiro no mesmo local onde se encontrava o limoeiro que lá existia originalmente.

Apesar de reaberta, as obras na casa vão continuar. Nos baixos da moradia está a ser construído um memorial das promessas e ex-votos e está ainda a ser projetado um edifício para o Centro de Estudos e Memorial da Beata Alexandrina, cuja maquete se encontra no exterior na casa.

61 anos após a sua morte

Nos dias 12 e 13 de outubro foram celebradas as festas litúrgicas para recordar o 61º aniversário da morte da Beata Alexandrina que, segundo a Paróquia de Balasar, teve uma afluência “surpreendente”, tendo em conta que se tratava de um dia de semana.

O ponto alto das celebrações foi a Eucaristia dos doentes, no dia 13, ato presidido pelo Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga. Na sua homilia o sacerdote enquadrou a espiritualidade de Balasar no programa pastoral da Arquidiocese e referiu que o local pode ser uma “verdadeira cátedra a ensinar aos outros as coisas que só se entendem com o Espírito”. Segundo D. Jorge Ortiga trata-se de um “local de conversões, encontro, intimidade e profundidade com Deus”.