Quarta-feira, Maio 22, 2024

Crédito Habitação: os mitos que deve conhecer!

Na vida é frequente partimos de suposições que muitas vezes acabam por ser baseadas em conceções erradas. No crédito habitação não é diferente.

Neste artigo desconstruímos algumas das ideias pré-concebidas e dos mitos do crédito habitação.

O que é de facto mais importante no crédito habitação?

No processo de crédito habitação para a compra de casa, existem alguns detalhes que deve ter em atenção e alguns mitos que deve conhecer, a saber:

O Spread é o melhor indicador para comparar propostas

Ao contrário do que se possa pensar o spread não é o melhor indicador para comparar propostas de crédito habitação. Além do spread, existem dois outros indicadores que são essenciais:

  • O MTIC (Montante Total Imputado ao Consumidor) representa o custo total do empréstimo incluindo, juros, seguros, comissões, impostos e outros custos imputados pelo banco.
  • A TAEG (Taxa anual de encargos efetiva global) reflete em percentagem a TAN (Taxa Anual Nominal), as comissões, os seguros, os impostos e os emolumentos relativos ao registo da hipoteca.

Através destes dois indicadores conseguirá perceber qual a melhor proposta.

Quanto maior for o prazo do crédito habitação melhor

O prazo é outro elemento importante. Num prazo mais longo o valor da prestação é menor, mas paga-se juros durante mais tempo. Por outro lado, num prazo mais curto a prestação é maior, mas paga-se menos juros. O ideal é escolher um prazo que lhe seja confortável sem que para isso tenha de pagar mais juros do que o necessário.

É obrigatório abrir uma nova conta para o crédito habitação

A contratação de um crédito habitação vem normalmente com a exigência de abertura de conta no banco onde pretende fazer o empréstimo. Felizmente existem exceções. Por exemplo na UCI, uma instituição financeira especializada em crédito habitação, não existe essa obrigação, podendo manter a conta no seu banco atual.

Compensa contratar produtos adicionais para baixar o spread

É frequente os bancos utilizarem a subscrição de outros produtos associados ao crédito habitação como contrapartida para baixar o spread, no entanto, muitas vezes estes produtos têm custos associados o que pode tornar o crédito habitação mais caro.

Para saber se realmente está a fazer um bom negócio, utilize o MTIC e a TAEG. Através destes indicadores poderá ter uma noção do real peso destes produtos no seu empréstimo.

Ter fiador é obrigatório

Ao contrário do que possa pensar não é obrigatório ter um fiador. Ao contratar o crédito habitação o banco faz uma hipoteca sobre a casa que pretende adquirir o que por si só já é uma garantia para o banco.

Em alguns bancos como forma a garantir o pagamento do crédito e aumentar a segurança da operação, pode ser exigida a apresentação de fiadores. No caso por exemplo da UCI esta já é uma garantia que raramente é pedida.

Para pedir um crédito habitação é obrigatório ir ao balcão do banco

Longe vão os tempos em que para pedir um crédito habitação se tinha de ir ao balcão do banco. Atualmente através de uma simples ligação à internet é possível fazer o seu pedido de empréstimo à distância, esteja onde estiver.

Estes pormenores podem parecer detalhes, no entanto, fazem toda a diferença na contratação de um crédito habitação. Se está a pensar comprar casa e procura crédito habitação, então provavelmente poderá fazer sentido procurar um especialista, alguém que o ajude a perceber o que de facto é mais importante no crédito habitação. Alguém como a UCI, uma instituição financeira especializada em crédito habitação e que há mais de 20 anos financia a compra de casa em Portugal. Se esse é o seu caso dê o primeiro passo e inicie o seu pedido de empréstimo online.

Artigos Relacionados

MAIS/Semanário