Desacatos terminam jogo Rio Ave-Leixões e geram argumentos em comunicados

0
5782

O jogo de preparação entre o Rio Ave e o Leixões, de sábado, só durou 27 minutos. Com o desafio decorrer com normalidade dentro das 4 linhas, uma troca de palavras nas bancadas entre Jaime Graça, pai dos jogadores Jaime Pinto e Yazalde, com adeptos do Leixões, geraram-se diversas agressões.

Apesar da tentativa de alguns adeptos do Rio Ave tentarem ajudar a acalmar a situação, a violência continuou e houve gente que fugiu para os camarotes.

Face ao sucedido, o jogo foi dado como terminado aos 27, quando o Rio Ave vencia por 1-0, golo de Pelé.

Entretanto, os dois clubes emitiram comunicados, com a SAD do Leixões a “manifestar o seu repúdio” pelos acontecimentos no jogo-treino com o Rio Ave, e que “os mesmos não devem ser imputados aos adeptos do Leixões”, acrescentando que “um dos 150 adeptos do nosso clube, acompanhado pela filha de 3 anos, foi ameaçado pelo pai de dois jogadores do Rio Ave com uma arma branca de 20 centímetros”.

Por sua vez, a direção do Rio Ave diz-se “surpresa” pelo comunicado do Leixões dado que “as Direções de ambos os clubes, jogadores, equipas técnicas e demais staff, nunca, em momento algum, estiveram em desacordo ou reagiram de forma menos própria. Todos, reunidos no relvado, partilharam da preocupação dos seus e da forma de terminar o encontro de maneira segura”.

Segundo o Rio Ave, “a surpresa seria ainda maior quando foi referido pelo presidente do Leixões SC que desconhecia tal comunicado, que não seria da sua autoria ou com a sua permissão”.

O clube vila-condense lamenta que “os atos praticados que levaram à interrupção do treino conjunto, reafirmando que o Rio Ave FC, Direcção, jogadores e equipa técnica, não se revêm nos mesmos”, e acrescenta: “Lamentamos que possam haver adeptos de futebol que entendam que a paixão ao seu Clube vá além dos comportamentos normais de civismo, independentemente do Clube”.

No comunicado, o Rio Ave sai em defesa dos seus adeptos, reafirmando que os mesmos “não têm histórico de violência, bem pelo contrário, são conhecidos pela sua paixão ao Clube, pelo acompanhamento próximo e pelo apoio, nos bons e maus momentos”.

Foto Facebook Rio Ave Sempre

 

 

Os adeptos do Leixões deslocaram-se em grande número, não houve separação nas bancadas… estava-se mesmo a ver como é que ia acabar.

Recordo que Rio Ave e Leixões, têm mais um amigável marcado, nomeadamente no dia 15 de Julho, onde o Rio Ave apadrinhará a apresentação da equipa matosinhense. Na minha opinião a nossa Direção, face a estes acontecimentos, deveria prontamente declinar o convite, pois corremos o risco de isto voltar a acontecer.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Insira o seu nome
Captcha verification failed!
CAPTCHA user score failed. Please contact us!