Escola Secundária Rocha Peixoto centenária quer ser “Sempre Mais e Melhor”

0
1009

A Escola Secundária de Rocha Peixoto assinala, em 2024, o centenário da sua fundação. O simbolismo da data e o destacado papel que a instituição desempenha no concelho motiva uma conversa com o diretor Luís Fabião.

Tendo assumido a Direção da Escola este ano, quais os objetivos a que se propõem para os próximos anos?

Na Rocha Peixoto os objetivos mantêm-se. A nossa escola é reconhecida pela comunidade e pelos parceiros pela formação integral dos seus alunos, pela constante procura da melhoria académica, social, pessoal e cívica e pela participação ativa no tecido social, através da ligação aos parceiros. Todos os nossos alunos reconhecem-se no mote “Uma Escola de Todos para Todos, Sempre Mais e Melhor” porque é isso que lhes pedimos e que diariamente praticamos.

O estabelecimento de ensino assinalou a 20 de maio, o Dia da Escola. Que significado é dado à data e quais as atividades realizadas?

A data do Dia da Escola é 18 de maio, data de nascimento de Augusto Rocha Peixoto – é em sua homenagem, à sua vida e obra, que o assinalamos. A organização das atividades é ajustada para dias de semana para que toda a comunidade se possa envolver – participando como interveniente ou como espectador. O Dia da Escola é para os alunos, mas também para os pais e encarregados de educação, assim como para os nossos parceiros, já que, em clima de festa, celebramos os valores do trabalho e do rigor que o nosso patrono exemplarmente nos deixou.

Este ano, o Dia da Escola ganhou mais importância dado que também em 2024 se assinalam os 100 anos da instituição?

Sem dúvida! Além disso, também juntamos a celebração do cinquentenário do 25 de Abril, pelos valores de democracia, inclusão e solidariedade que também são transversais ao nosso projeto educativo. Estamos – escola e país – num momento de transição. Mais do que nunca estamos focados em proporcionar aos alunos uma sólida e ampla formação que lhes permite crescer como cidadãos. Isso é notório nas atividades que este ano desenvolvemos pela primeira vez, como a participação no Parlamento dos Jovens ou no projeto Visitações 2024 do Teatro Nacional S. João e continuamos a apostar na expansão dos projetos ERASMUS+ assim como nas deslocações e visitas de estudo ao estrangeiro, colocando alunos a realizar estágios em países estrangeiros. Estas atividades complementam e enriquecem a formação académica, e são para nós essenciais para que os nossos alunos desenvolvam uma visão alargada, plural, da vida em sociedade.

Este texto faz parte de um artigo publicado na semana passada no jornal MAIS/Semanário, que pode ler na íntegra na edição papel ou na edição digital (PDF).