GNR registou quase 1.500 crimes de violência no namoro em 2023

0
856

A Guarda Nacional Republicana (GNR) registou, durante o ano de 2023, 1.497 crimes de violência no namoro em todas as faixas etárias. O número foi avançado nesta quarta-feira, Dia dos Namorados, num comunicado que anuncia a campanha de prevenção de sensibilização que a Guarda vai promover até domingo (18).

Dos 1.497 crimes de violência no namoro registados na área de responsabilidade da GNR, 434 vítimas encontravam-se na faixa etária até aos 24 anos. No ano anterior, de 2022, foram registados 1.421 crimes de violência no namoro, em todas as faixas etárias, sendo que 244 vítimas tinham até 24 anos.

A GNR frisa que “a violência não é uma opção” e que “denunciar é uma responsabilidade coletiva”. Nesse sentido, a campanha que agora decorre tem como objetivo “sensibilizar para a eliminação da violência e todas as formas de agressão existentes em relações de namoro, especialmente entre os jovens, onde estes comportamentos são precoces e mais facilmente evitados no futuro”.

“É importante alertar os jovens para a importância das relações saudáveis, baseadas em princípios e valores tais como a autoestima, o respeito e a tolerância, que são pilares das relações de namoro, promovendo uma cultura anti violência através de uma maior consciencialização. Para isso, a GNR continua a direcionar e a priorizar o Policiamento Comunitário para junto das escolas e para a educação e sensibilização dos mais jovens”, lê-se no comunicado.

Mais refere a Guarda que “a violência no namoro traduz-se na violência psicológica e emocional, na violência física e social, e na violência sexual. O impacto deste tipo de violência em idades precoces pode ser a aceitação desta violência no futuro, comprometendo as vítimas envolvidas, as suas famílias e a sociedade no seu conjunto”.