José da Silva Tavares – Frei da Sacra Família

130

É curioso constatar, que por diversas vezes, em conversas casuais, apercebi-me que as pessoas ao se referirem, à rua Sacra Familia, por vezes corrigem dizendo: Sacra ou Sagrada?

Portanto, várias são as pessoas, que não associam este nome de rua, a uma pessoa. É sobre esse tema que falarei na rubrica deste mês. Ora pois bem, a rua Sacra Familia, pretende perpetuar um ilustre nascido em Argivai, o Dr. José da Silva Tavares, que veio a escolher como nome religioso – Frei da Sacra Familia. Silva Tavares nasceu no lugar da Gandâra, a 14 de fevereiro de 1788. O seu pai, João da Silva Tavares, era sapateiro na aldeia. Segundo os estudiosos deste tema, nomeadamente João Marques, acredita-se que o ingresso do jovem Silva Tavares, com 17 anos de idade, na Ordem dos Eremitas Descalços de Santo Agostinho, em junho de 1805, tenha acontecido, através dos Frades Franciscanos que calcorreavam as ruas das aldeias, nas suas missões de catequese. A partir daqui, José da Silva Tavares passa a chamar-se Frei da Sacra Família.

Com apenas 26 anos, defendeu tese de doutoramento na Faculdade de Teologia da Universidade de Coimbra, foi um homem muito inteligente, um aplicado estudioso e detentor de uma religiosidade fervorosa. Tornou-se numa personagem ilustre, na sociedade do século XIX. O seu percurso de vida, coincidiu com uma série de acontecimentos históricos muito significativos da História de Portugal. Entre esses momentos mais conturbados da história, posso lembrar as invasões francesas, nas quais, este frade nascido em Argivai, tirou a batina e foi lutar contra os invasores, como se espera, aliás de homens corajosos. Ainda durante a sua vida, há a independência do Brasil; o regime constitucional é implantado; dá-se a restauração absolutista e torna-se feroz o combate, entre legitimistas e liberais, entre outros
acontecimentos de destaque. O frade nascido em Argivai, directa ou indirectamente, passou por todos estes momentos. Sem dúvida que Frei da Sacra Família foi detentor de uma personalidade muito forte, como já vimos anteriormente. No entanto o facto de possuir ideais bem delineados, passou por algumas agruras nomeadamente a nível politico. O facto de ser acérrimo defensor do absolutismo, fez com
que ganhasse inimigos e perdesse proteções, sendo obrigado a exilar-se em Inglaterra, onde viveu até ao fim dos seus dias. Em Witham, construiu uma igreja. A construção desta igreja começou em abril de 1851 e ficou terminada no final de setembro, desse mesmo ano, com um custo de 665 libras. A igreja, foi solenemente inaugurada a 22 de outubro de 1851, por Sua Eminência o Cardeal Wiseman, Arcebispo de Westminster. O frade Sacra Família ficou conhecido por possuir uma mente aberta, para o seu tempo e mesmo para com os que não eram católicos, fez questão de se aproximar sempre, através do diálogo.

Na base da Catedral Católica de Brentwood, encontra-se o nome e a data de falecimento – 14
de setembro de 1858, de Frei da Sacra Familia, perpetuando, em homenagem, um homem muito
especial, que levou Argivai além fronteiras.