Junta de Laúndos admite “denunciar junto da Comunidade Europeia” mau cheiro do aterro

0
913

A Junta de Freguesia de Laúndos anunciou, na noite de quarta-feira, que “só nos resta recorrer aos tribunais e denunciar junto da Comunidade Europeia” o mau cheiro proveniente do aterro sanitário da Resulima em Paradela. O comunicado surge após a CCDR-N ter declarado que “estão reunidas as condições” para emitir as licenças de exploração que ainda faltam ao aterro.

“Como é possível uma instituição pública não ouvir as reclamações constantes sobre os maus cheiros vindos daquele aterro”, questiona a Junta no “comunicado de indignação”, e ainda “como é possível no século XXI licenciarem aterros e unidades de tratamento de resíduos desta natureza instalados no meio de populações”, no caso com “mais de 11 mil habitantes”.

“Como é possível não ouvirem as reclamações dos cidadãos, das autarquias locais e do município da Póvoa de Varzim”, acrescenta, afirmando que “hoje, dia 18 de janeiro de 2023, novamente e mais uma vez, voltou a cheirar muito mal em Laúndos”.

“Perante tal notícia, só nos resta recorrer aos tribunais e denunciar junto da Comunidade Europeia que os fundos utilizados pela Resulima prejudicam gravemente a qualidade de vida de Aguçadoura, Apúlia, Barqueiros, Cristelo, Estela, Laúndos, Paradela e Rates”, diz a Junta de Laúndos.