Mãe reporta à PSP agressões à filha adolescente em escola de Vila do Conde

14079

Chegou à redação do MAIS/Semanário um vídeo mostrando duas jovens em confronto físico, neste caso uma adolescente a dar alguns estalos numa outra, que se tenta defender colocando os braços à frente do rosto e afastando-se.

Daniela Silva, a mãe da menina agredida, conta ao nosso jornal que as duas são alunas do 6º e 7º anos da básica Frei João em Vila do Conde e que tudo se passou no dia de sexta-feira, 28 de fevereiro, no recinto da escola durante um intervalo.

A PSP confirmou-nos que a mãe fez participação do caso aos agentes que foram chamados ao local.

Daniela garante que, mesmo antes do que se vê no vídeo, a sua filha de 12 anos não agrediu a outra menina, de 11. O contrário é verdade: “Antes do vídeo houve ainda mais agressões à minha filha na casa de banho. E a agressora também lhe ligou em anónimo a perguntar se gostou da tareia que levou e que lhe ia fazer uma espera à porta de casa”.

A mãe exige explicações para o facto de ninguém ter separado as duas: “Como é possível tanta gente a ver e ninguém por a mão?”, escreveu no facebook. Esteve a falar com uma professora que lhe disse que iam tomar medidas, mas também transmitiram-lhe as autoridades que “isto não é considerado bullying nem crime. É apenas uma miúda de 11 anos e não podem fazer mais do que está ao alcance deles”, diz a mãe.

O motivo das discussões terá algo a ver com “namoricos”.

O MAIS/Semanário contactou a escola Frei João, mas até ao momento não foi possível obter comentário. Podemos avançar porém que a direção está a par de tudo e que seguirá os trâmites internos.

[Não colocámos o vídeo para não mostrar os rostos no âmbito da proteção de dados]