Manutenção da concessão da zona de jogo é “determinante para o futuro”

0
1194

O presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, defende que a manutenção da concessão da zona de jogo é “determinante para o futuro” da cidade, e também para a “revitalização das zonas históricas e do comércio local”.

À margem da inauguração da exposição dos 130 anos da Associação Comercial, e falando sobre a atualidade do setor empresarial e comercial, o autarca lamentou que não sejam canalizadas verbas do PRR para a “remodelação dos espaços, para a revitalização das zonas históricas e do comércio local”. “Compreende-se pouco isto”, disse, defendendo que “é necessário intervir sob o ponto de vista da reabilitação das áreas comerciais, da reabilitação dos edifícios”, aplicando o exemplo da Rua da Junqueira.

Relacionou com isto, por outro lado, o término da concessão da zona de jogo, agendado para 2025: “é determinante para o futuro da Póvoa de Varzim mantermos a zona de jogo, e fazermos com que ela aporte também dinheiro para fazermos a tal renovação, que é necessária para a atratividade das pessoas ao comércio local”.

“É, como sabem, uma pretensão de muitos outros municípios, de muitas outras terras, poderem ‘comer deste bolo’. Mas eu acho que é na Póvoa de Varzim que tem de continuar a estar centralizada a maior parte da distribuição do dinheiro proveniente desta concessão. Só assim conseguiremos massa crítica que nos permita renovar e alterar tudo aquilo que tem a ver com o esforço que é necessário ser feito desta terceira leiva de intervenção no nosso concelho e na nossa cidade”, afirmou.

Este texto faz parte de um artigo publicado esta semana no jornal MAIS/Semanário, que pode ler na íntegra na edição papel ou na edição digital (PDF).