MAPADI prepara ampliação do lar residencial de Terroso

0
3304

O MAPADI – Movimento de Apoio aos Pais e Amigos do Diminuído Intelectual – está a desenvolver um projeto chamado «Ampliação e Alteração do Lar Residencial para Pessoas com Deficiência», com o objetivo de aumentar em mais 20, o número de residências no pólo localizado em Terroso, com a capacidade a passar num futuro próximo de 40 para 60 lugares em regime de internato.  

“O custo do projeto equivale a 35.5 mil euros por cada novo lugar acrescentado. Neste caso, o valor total será na ordem dos 710 mil euros, e mais 20% para equipamento e fiscalização, ou seja, vai ultrapassar os 850 mil euros”, transmitiu António Ramalho, presidente do MAPADI.

Neste sentido, a instituição concorreu ao PARES (Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais) e aguarda aprovação positiva, prevendo-se que “este programa cubra 680 mil euros. O resto virá de fundos próprios e também da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim”, disse o líder da instituição.

Outra obra de relevância é a ampliação e reconversão do Centro de Atividades Ocupacionais Solidário e de Hidroterapia. A previsão de abertura aponta para os meses de maio e junho de 2021.

Em tempos de pandemia, António Ramalho revela que o MAPADI, a nível interno, está a funcionar “em pleno”, embora o lar residencial não esteja a receber visitas. Já em termos de serviços prestados à comunidade registaram uma quebra de clientes na ordem dos 60%. Não obstante, a equipa de colaboradores manteve-se deste o início da crise sanitária.

António Ramalho reconhece que há “desafios particulares” em termos de explicar esta situação da covid aos utentes do MAPADI porque o cidadão com deficiência tem “um potencial afetivo muito grande, o que obriga a atenção redobrada”. Mas, de qualquer forma, “compreenderam e acataram bem as recomendações”.

Facto positivo também é o de não se terem registado até ao momento surtos de Covid nem casos de infeção graves.