Miguel Cadilhe recebe prémio carreira

0
2686

No último dia de maio, o poveiro e antigo ministro das Finanças, Miguel Cadilhe, foi distinguido com o Prémio Carreira FEP (Faculdade de Economia do Porto) 2015, um galardão que reconhece anualmente quem mais se destacou pela sua carreira, contribuindo para afirmar aquele estabelecimento como instituição de excelência de ensino e investigação em Economia e Gestão.




Perante cerca de 250 convidados e mais de 300 alunos, o poveiro foi definido pelo reitor da Universidade do Porto como “um cidadão exemplar, um professor competente, um estadista respeitado que honrou e honra a Faculdade, a Universidade e o país”.

Na agradecimento, Miguel Cadilhe não esqueceu as suas origens, tendo citado uma frase do pai: “A vida não é uma linha reta, mas deve ser vivida com retidão”.

Miguel Cadilhe é atualmente Presidente do Conselho de Curadores da Universidade do Porto. Licenciou -se na FEP em 1968, com a melhor classificação desse ano, e, em 1977, integrou a Comissão de Reestruturação da Faculdade nomeada pelo Governo. Na FEP foi também professor de Macroeconomia, Estatística, Econometria, Matemática Financeira, Investigação Operacional, entre outras disciplinas. Entre 1981 e 1982 investigou política macroeconómica na London School of Economics. Foi diretor, administrador e presidente de várias instituições bancárias e de empresas. Foi secretário de Estado do Planeamento em 1980 e ministro das Finanças entre o final de 1985 e o início de 1990. Como presidente da Fundação Rei Afonso Henriques (Zamora), lançou a candidatura do Alto Douro Vinhateiro a Património da Humanidade, entre 1998 e 1999. Foram-lhe atribuídas as grãs-cruzes das ordens do Mérito de Portugal e do Cruzeiro do Sul do Brasil e a Medalha de Mérito, grau ouro, da cidade do Porto. Recebeu o prémio carreira da Ordem dos Economistas, em 2015, e tem publicado diversos livros e artigos sobre temas da realidade nacional.