Número de utentes vindos através do projeto “Ligue Antes Salve Vidas” aumenta

0
1543

A segunda fase do projeto “Ligue Antes, Salve Vidas”, que está a decorrer na ULSPVVC, desde 16 de janeiro, tem tido um feedback positivo, quer da parte dos profissionais de saúde, quer da parte dos doentes

Segundo dados avançados pela Unidade Local de Saúde Póvoa de Varzim/Vila do Conde (ULSPVVC), no hospital da Póvoa de Varzim, 86,9% dos utentes que passaram pela urgência, tinham sido referenciados. Nota-se também, que com o projeto “Ligue Antes, Salve Vidas” há menos casos voluntários a passarem pela urgência e mais casos que são encaminhados pela linha SNS 24.

Em termos de comparação com o ano de 2023, de maio a dezembro, na primeira fase do projeto foram referenciados 56,8%. Anteriormente, a maio de 2023 a referenciação não passava dos 40%.

Os números ajudam ainda a concluir que a evolução do projeto tem conseguido reduzir comprovadamente, o número de atendimentos no serviço de urgência (menos 5,8% em janeiro e fevereiro deste ano, no 1º mês da 2ª fase) comparativamente ao período homólogo de 2023.

Os utentes confessam que a mudança tem vantagens e que não custa assim tanto ligar primeiro, antes de tomar a decisão de dirigirem às urgências. Para além de não se entupirem as urgências, há também uma melhor gestão e controlo da triagem, do tempo de espera e dos horários marcados.

Neste momento, um utente que entre nas urgências com pulseiras verdes e azuis deixam de ser atendidos na urgência e são obrigatoriamente encaminhados para o centro de saúde. No centro de saúde tem, depois consulta no próprio dia ou no dia seguinte. Nos 14 centros de saúde, tem havido diariamente, 165 vagas para consulta aberta, no entanto este número é ajustado à procura.

Os números ajudam ainda a concluir que a evolução do projeto tem conseguido reduzir comprovadamente, o número de atendimentos no serviço de urgência (menos 5,8% em janeiro e fevereiro deste ano, no 1º mês da 2ª fase) comparativamente ao período homólogo de 2023.

O presidente da Unidade Local de Saúde da Póvoa de Varzim e Vila do Conde, Gaspar Pais afirmou à SIC Notícias, alguns números das últimas semanas “ao início tínhamos 9% de utentes encaminhados pela linha e agora é perto dos 50%. O objetivo é que venha referenciados pelo CODU, linha SNS 24 ou CSP. Na última semana foram 87%”.

No primeiro mês da segunda fase deste projeto foram mais 4.000 as consultas abertas para doença aguda realizadas nas Unidades de Saúde Familiar da ULSPVVC, com marcação ou referenciação da linha SNS 24

Ainda assim, há exceções a esta regra que vigora há mais de um mês: é obrigatória a avaliação no serviço de urgência a utentes acamados ou em cadeira de rodas, utentes com 70 anos ou mais, vítimas de agressão, grávidas, utentes com hemorragias gastrointestinais ou vaginais, utentes com queimaduras profundas e superficiais, utentes com antecedentes de doença oncológica ativa, doença cursando com imunossupressão, doença renal crónica ou doença arterial periférica, entre outros casos. Todas as exceções podem ser consultadas na portaria 438/2023, publicada a 15 de dezembro.

Notícia atualizada às 16h20, com dados atualizados, de acordo com a ULSPV/VC.