Os Delfins alertam para falta de nadadores salvadores nas praias este ano

0
8699

Os Delfins – Associação de Nadadores Salvadores estão preocupados com a segurança nas praias na próxima época, uma vez que ninguém se inscreve nos cursos de nadador salvador. Para assegurar as praias de Vila do Conde e Póvoa de Varzim são precisos 150 profissionais e atualmente apenas 12 estão aptos e disponíveis. Há ainda 43 que podem pedir a reciclagem do cartão. De resto têm de fazer a formação.

A associação aponta o aumento do preço dos cursos, agora a cargo de entidades privadas, de 150 para 325 euros, “o que é incomportável para muitos interessados, nomeadamente os jovens”.




O presidente da Associação, Carlos Ferreira, adiantou ainda que os cursos, além de mais caros, são maiores e mais exigentes. “O curso passou para 150h e é muito mais exigente. Inclui 2400 metros de corrida, nadar, apneia e estamos a ter dificuldades na adesão, não só porque questões físicas, que acredito que os jovens tenham capacidades, mas sobretudo económicas”.

Habitualmente, continuou o presidente, as câmara municipais de Vila do Conde e Póvoa de Varzim suportam parte dos cursos, e este ano vão continuar a fazê-lo, pagando 150 euros de cada formação. “Este ano não vão pagar a totalidade, apenas os mesmos 150 euros que já disponibilizavam”.

Carlos Ferreira explicou que há apenas 7 inscritos no curso que ainda não começou e que requer um mínimo de 15. “Normalmente damos três cursos, um já devia ter começado, e formamos 60 a 70 nadadores. Este ano, mesmo que comece um daqui a duas semanas, o segundo já não vai acabar antes do início da época balnear”.

 [notification type=”notification_info” ]Reportagem completa na edição do MAIS/Semanário da próxima semana[/notification]