Poderá ser preciso “repensar o Natal em família”, admite o Presidente da República

0
896

Comentando os mais de 1000 casos de infeção registados ontem, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou que o país passa por “um período muito grave”, só comparável àquele que foi vivido no início da primavera.

“Desejamos que não dure muito tempo e que não suba muito o número de casos mas temos a noção, olhando para outros países à nossa volta, que isto pode ser não um dia, não uma semana, mas semanas e meses. E teremos de conviver com isso”, avisou, em visita esta sexta-feira ao hospital de Braga, admitindo a possibilidade de virem a ser tomadas novas medidas de combate à pandemia.

“Se for preciso repensar o Natal em família, repensa-se. Não pode ser com 100 pessoas em família. Se for preciso divide-se o Natal”, disse. “Quaisquer medidas que venham a ser adotadas, terão de ser cumpridas pelos portugueses. Nenhum de nós quer parar a economia e aumentar o desemprego. Mas é preciso ter consciência e cumprir as regras que venham a ser implementadas”.