Poveiro escreve obra na Lousã e vence prémio do ‘Correntes’

0
485

No âmbito da 22ª edição do Correntes d’Escritas, António Assunção, bancário aposentado e escritor, foi o vencedor do prémio da Fundação Dr. Luís Rainha. ‘Como Ondas de Mar’, um texto com base em “memórias visuais verídicas” e quase nenhuma ficção, foi a obra que levou a concurso e que lhe valeu este prémio.

“Candidatei-me ao prémio da Fundação Dr. Luís Rainha para dar a conhecer alguns pedacinhos de vida, ou seja, aquilo que escrevi são histórias fundamentadas em memórias visuais verídicas. Nasci na Póvoa, por aí fiquei até aos 25 anos, e depois comecei a andar um pouco por todos os lados. Estas são histórias têm por palco o chão da terra que me viu nascer e que me viu crescer. Por outras palavras, em todo o texto que coloquei a concurso são descritas vivências, sensações, os modos de sentir de crianças”, descreveu ao MAIS/Semanário.

Excerto da entrevista concedida ao MAIS/Semanário