Rotary Club da Póvoa anuncia entrada de novos companheiros em dia de visita do Governador (fotos)

O Rotary Club da Póvoa de Varzim recebeu a visita oficial do Governador do Distrito Rotário 1970, Sérgio Almeida (do Rotary Club de Arouca), evento que constitui um dos momentos mais importantes de cada ano rotário, além da entrada de novos companheiros.

Dada a impossibilidade de um encontro presencial, a reunião decorreu através de videoconferência, nela tendo participado, além da quase totalidade dos membros do Clube anfitrião, vários membros do Rotary Club de Vila do Conde, incluindo o seu presidente, Delfim Maia, o presidente do Rotary Club Gaia Sul, Alfredo Moreira, a presidente do Rotaract Club da Póvoa de Varzim, Carla Araújo, e vários rotaractistas, bem como alguns convidados, designadamente o presidente da Escola Superior de Hotelaria e Turismo, Flávio Ferreira e o presidente do Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde, Gaspar Pais.

Na abertura da reunião, a presidente do Rotary Club, Teresa Castro Lopes, referiu que “apesar dos tempos desconcertantes, incertos e difíceis que vivemos atualmente, mas com um pensamento ‘jovem’ apoiado em esperança, por um futuro melhor, a responsabilidade, não por ser Presidente mas por ser “Rotária”, a alegria de sentir os Companheiros “comigo”, … amigos, solidários, intervenientes, críticos, colaborativos, e empenhados, ajudando-me a construir pontes, num diálogo aberto com a cultura, a arte e o pensamento contemporâneo”.

E porque “A música pode ser o exemplo único do que poderia ter sido – se não tivesse havido a invenção da linguagem, a formação das palavras, a análise das ideias – a comunicação das almas, como disse Marcel Proust”, deu início à reunião com uma música de Kim André Arnesen, Et Misericordia/Magnificat, cantada por jovens do coro da Escola de Música da Póvoa de Varzim e com a direção do professor Rui Silva.

Esteve a cargo de Afonso Pinhão Ferreira, presidente da Assembleia Municipal e membro do Rotary Clube, a apresentação das muitas atividades desenvolvidas durante o corrente ano rotário, tendo referido que “em teleconferência, sem pompa, mas com circunstância, lá vamos tentando dar ao Ano Rotário aquele formalismo que nos caracteriza, afinal um convencionalismo onde cabe também a visita do governador. Atendendo às circunstâncias especiais que nos contrariam, desmotivam e, inclusivamente, anulam a nossa praxis rotária usual, a companheira presidente Teresa Castro Lopes tem gerido o Ano Rotário de forma marcadamente notável, excedendo todas as expectativas, quando consideradas as adversidades surgidas. Com todos os constrangimentos, o clube foi, apesar de tudo, organizando encontros, reuniões presenciais e meetings na já íntima plataforma ZOOM, muitas delas de cariz cultural e de intervenção social como o debate sobre o Plano Estratégico da Cidade da Póvoa de Varzim apresentado pelas entidades políticas locais, para a próxima década e uma reunião com a Câmara Municipal, onde foram apresentados os contributos dos Companheiros ao “Plano Estratégico 2020-2030”.

Três novos companheiros

Com o ano rotário a meio haverá muitos outros eventos e projetos em agenda e aproveitando o momento simbólico da visita do governador, o Rotary Club poveiro enriqueceu o seu quadro social, com a entrada de três novos membros: Manuela Marques, Médica Anestesista; Cynthia Monica Nuñez, Psicóloga Clínica e André Granja Costa, Engenheiro Mecânico.

No evento, o Companheiro Calisto Duarte foi distinguido com um título “Paul Harris”, um reconhecimento pelas suas doações.

Durante a reunião, ocorreram ainda dois momentos culturais, com a declamação dos Poemas “A vida triunfa em casa, de José Jorge Letria, e “Se…”, de Rudyard Kipling, ambos na voz de Carlos Ogando Revez (Magistrado Jubilado e Aluno da Universidade Sénior).

O momento alto da reunião foi a intervenção do Governador, Sérgio Almeida, que salientou a sua satisfação pela atividade desenvolvida pelo Rotary Club da Póvoa de Varzim – e pelo seu reconhecimento por parte da comunidade poveira – felicitando o Clube por ser capaz de trabalhar nos momentos difíceis que o Pais e o mundo vivem e ao mesmo tempo de responder à diversidade de situações a que todos somos sujeitos, demostrando que que é um Clube de companheiros dinâmicos, empenhados e unidos, cujo trabalho merece ser reconhecido.

No encerramento, Teresa Castro Lopes, presidente do Rotary Club expôs que “A presidência do Rotary fez-me reconhecer que apesar de não nascermos humanos, é imprescindível aprender a sê-lo. A pandemia obrigou-nos a repensar as fragilidades da condição humana e a imprevisibilidade do futuro. Mas trouxe desafios! … Como vamos realizar reuniões nas plataformas em substituição da sala de reuniões? Como podemos desenvolver conversas e garantir momentos ocasionais relevantes nesses espaços, e gerar o encontro casual, o momento, a ocasião de descobrir um rosto confuso e perceber que dizer algo diferente pode ajudar a torná-lo um momento interessante de partilha, e até de aprendizagem? E surgiu um “novo normal” porque os companheiros empenhados e unidos criaram esse “novo normal” que permaneceu e até tornou as reuniões interessantes. Mas se alguma coisa eu posso extrair desse “novo normal”, é que somos seres profundamente sociais e devemos alimentar e valorizar precisamente isso, à medida que trabalhamos nos altos e baixos dos tempos que estamos a viver. E com um pensamento positivo, apoiado em esperança vamos perspetivar o futuro e avançar com os nossos projetos, continuar a trabalhar “Dando de si antes de pensar em si” e sob o lema de Paul Harris “Seremos sempre reconhecidos pelos resultados que alcançarmos”.

E porque como nos diz Friedrich Nietzsche, sem a música, a vida seria um erro”, a reunião foi encerrada com a música “Fix You” dos Coldplay, cantada pelo coro de jovens da Escola de Música da Póvoa de Varzim e com a direção do professor Rui Silva.