Santa Casa repudia acusações de negligência e infestações

0
2666

O provedor da Misericórdia da Póvoa diz que a reportagem da RTP1 não espelha a realidade da instituição. As acusações contra a mesma provêm de funcionários que perderam alguns dos seus “privilégios” de longa data e nada têm a ver com o funcionamento da Santa Casa (SC) em si.

Questionado sobre a alegada negligência aos idosos, Virgílio Ferreira responde: “Nós temos dois livros de reclamações e nunca algum familiar se queixou dos cuidados aqui prestados, o que quer dizer que a qualidade é boa”, começou por dizer, acrescentando que a SC alberga 98 pessoas nos dois lares e mais 25 no pensionato: “Nós temos sempre lista de espera em todos eles, não conseguimos preencher todas as solicitações”. De resto, o provedor defende que a SC tem condições e meios que respondem às necessidades dos utentes.

Já as imagens que foram mostradas (de ratos, nomeadamente) são apresentadas fora do contexto: são situações que podem ter acontecido muito pontualmente, por se tratar de um edifício no rés do chão e com ligação ao jardim. São imagens que captam um episódio momentâneo e pretendem fazer passar a ideia de que é caso comum. Não é, diz o provedor.

Sucintamente, foram estas as respostas de Virgílio Ferreira à reportagem da RTP1 do “Sexta às 9”. Nela, dava-se conta de uma Santa Casa da Misericórdia da Póvoa de Varzim em estado de caos, resultado de alegada negligência aos idosos e condições sanitárias degradantes. As denúncias partiram de funcionários que falaram de forma anónima ao canal público. Também foi dito que a SC vende bens provenientes de forma gratuita do Banco Alimentar.

Notícia desenvolvida na edição impressa de 31 de outubro