Título de sócio honorário coloca Aires Pereira num patamar “ao nível dos fundadores” do MAPADI (fotos)

Aires Pereira, presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, já é oficialmente ‘Associado Honorário’ do MAPADI, instituição de apoio ao cidadão deficiente. A decisão tomada pelos sócios em abril, por “unanimidade e aclamação”, foi atribuída na tarde desta sexta-feira.

Para António Ramalho, presidente do MAPADI, a distinção é mais do que justa: “Aires Pereira tem trabalhado em prol desta instituição e em prol do cidadão com deficiência ou com pouca mobilidade, incluindo nas acessibilidades implementadas pelo concelho e na promoção do desporto de Boccia. A Póvoa é uma cidade para todos e sem barreiras arquitetónicas”, argumentou.

Em 44 anos, é a terceira vez que o MAPADI entrega este título. Os outros dois, um deles a título póstumo, foi para o Comendador Francisco Alves Quintas em 1980, e um segundo ao anterior presidente da instituição, Aparício Alves de Aguiar Quintas, em 2014. O que quer dizer que Aires Pereira foi agora colocado num patamar “ao nível dos fundadores” do movimento, acrescentou António Ramalho.

“É um reconhecimento que me responsabiliza ainda mais”

A isto o autarca reagiu com orgulho: “É um reconhecimento que me responsabiliza ainda mais, enquanto presidente de Câmara e representante da comunidade poveira. Trata-se de uma distinção que se estende a todo o executivo e à Assembleia Municipal, ou seja, todos aqueles que nos permitem continuar na linha da frente do apoio a esta instituição”.

Aires Pereira diz que cabe à autarquia investir nestes equipamentos que visam “a ocupação do cidadão com deficiência e a sustentabilidade do MAPADI”, com empregos como o posto de lavagem de automóveis. A este propósito, lembrou que a Câmara tem 103 cidadãos com deficiência a trabalhar nos diversos edifícios municipais. E “sem dúvida” que há várias empresas privadas a solicitar e integrar estes funcionários.

Por outro lado, também é importante que os próprios poveiros “se disponibilizem para ajudar” estas instituições porque o esforço “tem de partir de todos” na busca por uma sociedade cada vez mais “inclusiva, justa e com igualdade de oportunidades”.

Fotos José Alberto Nogueira