Varzim assinala 102 anos e olha para 2018 como ano de “muitas decisões”

1205

Mais de 50 associados do Varzim assistiram na manhã do Dia de Natal ao hastear da bandeira alvinegra, no topo norte do estádio, e a uma sessão em que o ano de 2018 é visto como um ano de muitas decisões importantes para o clube.

João Mariz, presidente da Assembleia Geral, disse que o Varzim “está saneado financeiramente e com o seu património assegurado” após as decisões do Tribunal. O dirigente afirmou que o Varzim “tem as contas praticamente em dia e que há 6 anos tínhamos o risco de fechar”, indicando que em 2018 o clube “terá eleições e seria bom para a vitalidade do Varzim que surgissem várias listas”.

Estes temas também foram abordados por Aires Pereira, presidente da Câmara da Póvoa, que aproveitou a cerimónia para adiantar que em janeiro será convocado o Conselho Varzinista e depois uma Assembleia Geral em que os sócios vão decidir sobre o futuro do clube quanto à remodelação do estádio e também da Academia a nascer no Parque da Cidade.

O edil lembrou que apesar das boas notícias sobre o património, “o Varzim ainda tem as suas fragilidades” e reforçou que o clube antes de pensar em outros voos “deve garantir uma sustentabilidade financeira e diretiva”.

Quanto ao panorama desportivo, Pedro Faria, presidente da direção do Varzim, acredita que “esta época ainda vamos fazer uma gracinha e andar junto daqueles que querem subir de divisão” após anunciar que em janeiro a equipa irá ter mais reforços, não deixando também de “olhar para as equipas de juniores e B”. Pedro Faria dirigiu uma mensagem de esperança para 2018 “ano que será melhor que o deste ano”.

A encerrar o dia de aniversário os dirigentes e associados deslocaram-se até ao cemitério nº1 da Póvoa, onde colocaram flores no jazigo dos Fundadores do Varzim Sport Club, prestando uma homenagem aos antigos dirigentes e sócios do Varzim,  Eduardo Fernandes e José Maria Pedreira Reina.