Vítimas mortais da Covid-19 têm sido pessoas “muito idosas” ou “muito doentes”

0
454

Em conferência de imprensa, no final da manhã desta terça-feira, Graças Freitas garantiu que a mortalidade diária relativa à Covid-19 se dá em pessoas já muito idosas, com mais de 80 anos, ou com doenças associadas.

A diretora-geral da Saúde diz que os números dos últimos dias relativos às vítimas mortais estão “de acordo com o expectável” face à ameaça da variante delta, uma vez que “mesmo com duas doses da vacina há uma faixa da população que não fica imunizada”.

Luís Graça, coordenador-adjunto da Comissão Técnica de Vacinação Covid-19, concorda com a responsável, e adianta que “os números podem ser enganadores”, no que toca à morte de pessoas já completamente vacinadas.

Isto porque 99% das pessoas com mais de 80 anos já têm as duas doses da vacina, e “muitas dessas pessoas são pessoas com uma condição muito frágil, uma infeção respiratória, seja por ‘covid’ ou por outra causa é sempre uma situação que faz perigar a vida”. “Estando todas as pessoas vacinadas, todos os óbitos vão ser em pessoas vacinadas”, disse.

Graça Freitas deixou ainda a informação que a DGS vai começar a publicar boletins periódicos onde divulgam se as mortes por Covid-19 registadas são de pessoas vacinadas ou não.