Sábado, Julho 20, 2024

Os Patrocínios das Plataformas de Jogo no Desporto Português

Os patrocínios desportivos valem milhões. Recentemente, o Manchester United anunciou um dos patrocínios mais lucrativos alguma vez vistos no mundo desportivo: apesar dos termos não serem conhecidos na íntegra, estima-se que o clube inglês ganhe cerca de 70 milhões de euros por ano com o patrocínio da Qualcomm. Ao mesmo tempo, a Premier League votou também para acabar com os patrocínios das plataformas de apostas nas frentes dos equipamentos.

É sabido que os casinos online e as casas de apostas desportivas patrocinam inúmeras equipas em vários desportos um pouco por todo o mundo, mas como é que isso funciona em Portugal?

Neste artigo, vamos analisar os patrocínios das plataformas de apostas nos desportos portugueses e verificar o porquê de esta relação ser extremamente valiosa.

A Popularidade do Jogo Online em Portugal

O jogo online em Portugal é extremamente popular. Em 2022, os apostadores portugueses apostaram diariamente, em média, cerca de 31 milhões de euros, incluindo em casinos analisados pelo casinorix-pt.com. Os números de inscritos nos casinos online também aumentaram consideravelmente no espaço de apenas um trimestre.

No entanto, e apesar da indústria dos jogos de azar estar em constante crescimento, este mercado é extremamente competitivo. As diferentes plataformas lutam pela atenção e pelo dinheiro dos clientes, recorrendo a bónus e promoções aliciantes e, sobretudo, a muita publicidade—incluindo publicidade desportiva.

Os Patrocinadores dos Desportos Portugueses

Existem várias equipas portuguesas patrocinadas por operadores de plataformas de apostas. Alguns operadores chegam até a patrocinar mais do que uma equipa, muitas vezes na mesma divisão. Veja-se, por exemplo, o caso da Solverde. A plataforma patrocina três clubes na Primeira Liga (FC Vizela, Rio Ave FC e GD Estoril Praia) e quatro na Segunda.

Aliás, mais de metade das equipas de futebol portuguesas contam com o apoio de uma plataforma de apostas. Num total de 18 equipas na Primeira Liga, 12 são patrocinadas por casas de apostas online. Algumas destas plataformas, tal como a Solverde, patrocinam mais do que uma equipa: o Placard patrocina quatro e a Betano patrocina os três grandes.

Mas não é preciso sequer chegar aos equipamentos desportivos para encontrar a influência das casas de apostas no desporto. Por exemplo, o campeonato de Portugal, até à época 2025/26, chama-se Liga Bwin.

Uma Relação Simbiótica

Os patrocínios por parte das casas de apostas desportivas têm objetivos óbvios. A Bwin reconheceu logo à partida que o principal objetivo do patrocínio ao campeonato português era o aumento da sua visibilidade perante os apostadores portugueses.

No fundo, as empresas de apostas apostam (passe-se a expressão) num modelo vicioso: ganham visibilidade nos equipamentos desportivos, levando a que os jogadores escolham as suas casas de apostas para apostar nos jogos, que depois são novamente patrocinados pela casa em que escolheram apostar. O dinheiro dos apoiantes acaba por ser reinvestido nos clubes através do intermédio das casas de apostas.

Regulações e Jogo Responsável

O Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ) não se limita a emitir licenças para os casinos online e para as casas de apostas. Entre as suas funções, encontram-se também a criação e fiscalização de regras de publicidade às quais as plataformas devem aderir para poderem anunciar os seus produtos em Portugal.

De acordo com os requisitos do SRIJ, as casas de apostas são obrigadas a efetuar a sua publicidade de forma socialmente responsável, garantindo a proteção de menores e de outros grupos vulneráveis, e privilegiando apenas o aspeto lúdico dos jogos de azar. Os operadores estão proibidos de apelar a ganhos fáceis, sucesso, êxito social e a encorajar o jogo excessivo.

Além de tudo isto, a publicidade das casas de apostas é também enquadrada legalmente pelo Código da Publicidade. Para tornar todo o processo mais fácil, o SRIJ faculta um manual de boas práticas para a publicidade de apostas.

O Futuro dos Patrocínios Desportivos

Ainda não se sabe se o caso da Premier League não se irá alastrar aos outros países europeus ou até mesmo a outros desportos. Mas, mesmo caso isso aconteça, exatamente com os mesmos moldes britânicos, os operadores das plataformas de jogos online não terão de mudar a sua estratégia de uma forma muito significativa. Isto porque, de acordo com a decisão da Premier League, apenas ficam proibidos os patrocínios na frente das t-shirts. Os placards no estádio e os patrocínios nas mangas poderão continuar como dantes.

Por isso, não se espera que existam mudanças significativas neste panorama. Num futuro próximo, as coisas deverão continuar tal como estão atualmente, talvez apenas com mais players no mercado.

Artigos Relacionados

MAIS/Semanário