Ginásio desmente problemas com contas

769

Como é sabido, a Assembleia Geral do Ginásio Clube Vilacondense deveria ter reunido a 29 de março para votar as contas do ano passado, mas adiou para 30 de abril a pedido do presidente da direção Eduardo Pinto. Ora, o mesmo voltou a suceder desta vez e a reunião foi reagendada para 29 deste mês.

Isso causou “estranheza” ao jornal Terras do Ave, que na edição de 1 de maio publicou um artigo intitulado «Contas do Ginásio Clube Vilacondense estão a dar que fazer». Essa conclusão baseia-se nos adiamentos e numa opinião do presidente da Assembleia, António Caetano, que reconhece que a situação é “atípica”.

Esta semana, a direção do GCV respondeu sob a forma de comunicado, assinado pelo presidente. Nele se “lamenta e repudia” o teor da notícia e as suas “suspeições completamente falsas”.

Os adiamentos, dizem, têm a ver simplesmente com um atraso na elaboração do Relatório e Contas 2018, causado por muito trabalho. “Por razões de sobrecarga de trabalho do gabinete de contabilidade, há um atraso na entrega do documento à direção”.

De resto, e segundo o comunicado, o Relatório estará concluído já amanhã, dia 9 de maio.