Operação Ano Novo da GNR regista 4 vítimas mortais e mais de 230 pessoas por conduzirem com excesso de álcool

0
1013

Quatro vítimas mortais, 18 feridos graves e 129 feridos leves, foi o resultado da sinistralidade rodoviária registada pela GNR na Operação Ano Novo, entre 29 de dezembro até às 07:30 horas de 2 de janeiro de 2023.

Neste período, a Guarda Nacional Republicana (GNR) registou os seguintes dados operacionais: 33.843 condutores fiscalizados, dos quais, 689 conduziam com excesso de álcool e, destes, 237 foram detidos por conduzirem com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l. Foram, ainda, detidas 91 pessoas por conduzirem sem habilitação legal.

O patrulhamento da Guarda detetou em todo o país, também 6.610 contraordenações rodoviárias, das quais 1.615 por excesso de velocidade; 458 por falta de inspeção periódica obrigatória; 198 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças; 107 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução; 186 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

Durante a operação, a GNR irá continuar a priorizar a fiscalização da condução sob a influência do álcool e de substâncias psicotrópicas; Excesso de velocidade; Falta de inspeção periódica obrigatória; Manobras perigosas; Incorreta execução de manobras de ultrapassagem, de mudança de direção e de cedência de passagem e a utilização indevida do telemóvel.