PS coloca condição a Carlos Maçães para o autarca formar executivo na união de freguesias

0
945

Os seis elementos eleitos do Partido Socialista para a Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Aver-o-Mar, Amorim e Terroso, assumem “o compromisso de não nos opormos à formação do executivo de Carlos Maçães, desde que este se comprometa a iniciar imediatamente o processo de desagregação de freguesias”.

A intenção socialista foi transmitida este domingo através de um comunicado assinado pelos membros do PS eleitos para esta junta, e explicam que “não pretendemos lugares, a condição que colocamos é a garantia de que a UAAT cumprirá com a desagregação de freguesias”, através da lei 39/2021.

Para o Partido Socialista da Póvoa de Varzim e os eleitos nesta união de freguesias, “o resultado das eleições de 26 de setembro foi claro: Carlos Maçães será novamente presidente de junta, mas perdendo a maioria na Assembleia de Freguesia. Com a vitória do PS em Terroso e Amorim, ficou evidente também a vontade dos Amorinenses e Terrosenses: a desagregação de freguesias e a sua autonomia”, e acrescentam: “É nosso dever respeitar a vontade popular”.