“Resposta positiva mas há muito para melhorar”

Miguel Leal, treinador do Varzim, disse que ficou “muito satisfeito” com o comportamento da equipa em Coimbra, apesar da eliminação da sua equipa da Taça de Portugal. O técnico argumentou que “a paragem foi muito longa e que havia jogadores que não treinavam há um mês e mesmo assim demos uma resposta muito boa”.

O responsável técnico alvinegro explicou que nos primeiros 15 minutos “estivemos aquém, mas depois equilibramos” e completou: “A Académica fez o golo sem ter uma oportunidade na 2ª parte”, e vincou que “depois do golo fomos para cima e foi nossa a melhor oportunidade”.

“Não podemos crucificar o jogador”

Sobre o desempenho do guarda-redes Isma em vários lances a jogar com os pés e em particular no golo sofrido, Miguel Leal, confessou que “chamamos à atenção, mas isso também temos que perceber porque são contingências do jogo, miúdos que jogam poucas vezes e às vezes damos oportunidades de eles crescerem. Agora isto é um erro gravíssimo que custou muito ao clube”, e acrescentou que “sabemos disso e temos que estar preparados, e que o erro para o Isma que o ajude a crescer. Não podemos crucificar o jogador, não faço isso e quando há falha a culpa é minha porque o meti. A decisão foi minha”.

Para Miguel Leal a oportunidade a Isma também tem a ver com o futuro competitivo. “Eu quis que ele jogasse e precisamos de ter soluções. Se o Ricardo se magoar, o Isma tem que estar preparado e não sei o que vai acontecer daqui para a frente”.

Foto arquivo