Varzim perde com Leixões em jogo que podia conhecer outro desfecho

O Varzim saiu de Matosinhos com uma derrota por 3-1, em jogo da 6ª Jornada da II Liga, realizado na noite desta sexta-feira. Foi um encontro em que o Varzim esteve em bom plano durante grande parte do desafio.

Até ao intervalo não houve golos, apesar da superioridade do jogo evidenciado pelo Varzim, mas que não foi traduzido em golos.

No segundo período, o Varzim abriu o marcador por intermédio de George Ofusu aos 52m. No entanto, num curto espaço de 10 minutos, os poveiros sofreram 2 golos (Rui Pedro aos 56’ e Jota Silva aos 66’).

Depois, o Varzim foi à procura do empate e apesar das dificuldades, ainda conseguiu criar ocasiões que voltaram a não serem concretizadas. Já no período de compensação, o Leixões carimbou a sua primeira vitória no campeonato, com Jota Silva a converter um penalty aos 90+6).

Terceira derrota consecutiva e Paulo Alves considera resultado injusto

Esta foi a terceira derrota seguida do Varzim, depois dos desaires na Covilhã e frente à Académica. Em seis jogos, os alvinegros só alcançaram uma vitória, logo na 1ª ronda frente ao FC Porto B.

No final do jogo, Luís Pedro, capitão do Varzim afirmou que “este clube não pode viver assim e como não há desculpas temos que vencer o próximo jogo frente ao Estoril”, e acrescentou que “foi um jogo bem conseguido, pelo menos até ao nosso golo”.

Por sua vez, Paulo Alves, treinador do Varzim, disse que foi um resultado “completamente injusto. Na 1ª parte dominamos e tivemos bolas ao ferro. Chegamos à vantagem com justiça e não podemos sofrer os golos que sofremos. A equipa sentiu o primeiro golo. Depois fizemos tudo e tentamos dar a volta e não conseguimos e estamos tristes e desiludidos e acredito que esta fase vai mudar.

Paulo Alves revelou estar “preocupado. O Varzim não é um clube para perder estes jogos e temos que reagir e a equipa está a crescer, mas é verdade que os resultados não estão a aparecer e com uma vitória dará outro animo. Vamos acreditar que as bolas comecem a entrar”.

Quanto a João Eusébio, treinador interino do Leixões, referiu que o jogo foi dividido e muito disputado. O técnico que já chegou a orientar o Varzim disse que a vitória assenta bem ao Leixões, numa vitória dedicada “aos atletas e aos nossos adeptos”.

Na estatística do jogo, o Leixões teve mais posse de bola (54% contra 46% do Varzim), rematou mais (11-9) e apenas teve menos cantos (3-4).

Foto Varzim SC / José Alberto Nogueira