Campanha de recolha de material para centros de saúde da Póvoa e Vila do Conde

695

Francisco Neto decidiu, por iniciativa própria, criar uma campanha de recolha de material para os centros de saúde da Póvoa de Varzim e Vila do Conde. A campanha estreia hoje e vai funcionar às segundas e quintas-feiras, entre as 18h e as 19h, e manter-se-á enquanto durar esta pandemia. O local de entrega é na rua Almeida Garret, 271, Vila do Conde, que estará devidamente identificado, e os materiais que podem ser entregues são os seguintes: luvas, álcool, desinfetantes, máscaras, fatos de pintor, óculos de proteção, proteções de sapatos e viseiras.

Para a entrega aos destinatários, Francisco Neto entrará em contacto com a presidente do agrupamento de centros de saúde Póvoa de Varzim/Vila do Conde para conhecer o stock disponível de cada material e poder hierarquizar a distribuição dos mesmos, consoante a recolha feita. Se isto não for possível, seja por motivos logísticos ou burocráticos, Francisco Neto e os seus colaboradores procederão a uma entrega aleatória. 

Esta iniciativa pessoal não surgiu de nenhum pedido específico mas sim da sensibilidade de Francisco Neto enquanto profissional de saúde, tal como da sua experiência pelo facto de ter familiares em quarentena devido à pandemia do Covid-19. Pretende assim ajudar, dentro do que possível, aqueles que todos os dias correm um elevadíssimo risco pela nossa proteção, sacrificando as suas vidas, não só profissionais como pessoais.

O poveiro não tem expectativas elevadas para esta primeira ação, tendo em conta a situação sócio-económica do país, assim como a limitação de recurso a estes materiais por parte da população, pelo que já planeou uma alternativa. Em paralelo a esta campanha de recolha de material, que continuará ao longo das próximas semanas, será lançada, amanhã, uma angariação de fundos. O objetivo desta segunda iniciativa será angariar verbas para a aquisição de materiais que ajudem a colmatar a falta dos mesmos nos centros de saúde da Póvoa de Varzim e Vila do Conde. Para o efeito, já ativou contactos nacionais e internacionais, de modo a maximizar a possibilidade de superar a dificuldade imposta pela limitação de stocks no mercado português.