Monumento à pescadeira para homenagear comunidade piscatória poveira (fotos)

0
6027

Um monumento localizado junto à Igreja da Lapa e em honra da classe piscatória, foi inaugurada na noite de sábado, perante várias centenas de pessoas, num ato representativo dos 50 anos de elevação da Póvoa de Varzim à categoria de Cidade.

Na altura, Aires Pereira, presidente da Câmara, explicou a razão da instalação da grande peça em bronze, que personifica a imagem de Susana da Costa, antiga peixeira. “É uma instalação dedicada às mulheres poveiras, o matriarcado ligado à pesca, ou seja, a força de quem orientava o lar. O arco representa um barco em forma invertida e que recorda aqueles que perderam a vida e que trabalham no mar. O peixe representa a comunidade piscatória e a alma de um povo que representa a Póvoa de Varzim”.

Antes do descerramento da estátua, um grupo de pessoas do Leões da Lapa animou a cerimónia com a encenação “mulher do mar, mulher poveira”, que consistiu numa “pequena viagem no tempo” pela vida de Susana da Costa, representada no monumento.

O evento encerrou com um momento de fogo de artificio, sem antes o autarca e nos segundos finais do seu discurso, pedir desculpa pelo sucedido nas festas de S. Pedro do ano passado, “nem tudo correu bem. Se foi por culpa minha peço desculpa para que possamos de uma vez por todas encerrar este capítulo e partir para as festas com o coração completamente dedicado em nome da Póvoa de Varzim, porque só sabemos fazer o melhor”.