Portimonense quer desculpas públicas de João Gomes em 24 horas

0
1896

A SAD do Portimonense poderá agir judicialmente contra João Gomes, candidato à presidência do Varzim nas eleições que se realizam este sábado, se o líder da lista B não se retratar publicamente e no prazo de 24 horas, das declarações que os algarvios consideram “falsas e caluniosas”.

O Portimonense contesta uma entrevista “do Sr. João Gomes publicada em vários jornais, que em determinada altura, colocou em causa a Honra e o Bom Nome da Portimonense Futebol SAD, quando afirmou que a venda do Pedro Sá foi «prática duvidosa» tendo o «actual líder do Varzim ficado com uma percentagem do passe do jogador».

De acordo com os responsáveis do Portimonense “em primeiro lugar, todos os negócios em que a Portimonense Futebol SAD intervém, seja com o Varzim ou qualquer outro Clube, Entidade, etc, são feitos dentro dos trâmites legais, de forma totalmente clara e transparente”, e adiantam que em segundo lugar, as declarações do Sr. João Gomes, que são completamente falsas, são passíveis de acção judicial por parte da Portimonense Futebol SAD, acção essa que a Portimonense Futebol SAD pondera MUITO SERIAMENTE colocar, caso o Sr. João Gomes não venha a público retratar-se, nas próximas 24 Horas, pedindo desculpa ao PORTIMONENSE por tal calúnia”.

O comunicado do Portimonense explica em “terceiro lugar, a estranha e tamanha atitude por parte do Sr. João Gomes, visto ter sido sempre bem recebido e tratado pelo Portimonense, enquanto administrador do SC Braga, chegando inclusivamente a tratar do alojamento da equipa do Portimonense aquando do jogo em Braga, pelo que se reitera a estranheza pelas falsas declarações do Sr. João Gomes, relativas ao jogador Pedro Sá”.