Euromilionária fica sem direito a 16 milhões de euros

2413

O tribunal da Póvoa deliberou ontem sobre o caso da euromilionária Amélia de Jesus a propósito do boletim registado na cidade em 2013. Segundo o CM, o tribunal declarou improcedente a ação movida por Amélia e considerou que Abílio Ribeiro tem direito aos 13 milhões de euros que lhe foram doados pela mulher durante o casamento e também à casa onde vive.

A estes 13 milhões somam-se outros três com que Abílio ficou já após o divórcio. Amélia garantia que tinha sido coagida mas o tribunal não concordou.

De acordo com a mesma fonte, o juiz não deixa claro quem foi o vencedor do prémio de 51 milhões de euros, em março de 2013. Considera que não se fez prova de quem é que registou o boletim, mas garante que a Santa Casa passou o prémio em nome de Abílio.