Falta policiamento nas ruas, diz CDS/Póvoa

3177

O CDS/Póvoa de Varzim está “extremamente preocupado” com os atos de criminalidade e vandalismo “registados por todo o concelho nos últimos meses”.

Num comunicado enviado às redações, o partido diz que a Câmara precisa de alargar o raio de intervenção da Polícia Municipal, que tem sido subaproveitada.

Falando de casos específicos, denuncia o CDS:

“Há relatos e registos fotográficos de vandalismo nos autocarros e pesados de mercadorias estacionados na Central de Camionagem. Todas as semanas tem havido autocarros estroncados que ficam completamente sujos com beatas de cigarro e pacotes de comida, mas chegam também a roubar extintores”.

Todo o território da Póvoa “tem sido afetado com um crescendo de atos criminosos, como a deslocação de contentores para o meio das vias públicas em Argivai, a nova vaga de furtos a viaturas no concelho em geral, e os casos de assaltos recentes a estabelecimentos comerciais na cidade e nas Fontaínhas, em Balasar”.

A Polícia Municipal carece, por isso, de uma presença “mais massiva no concelho”. Os poveiros pagam impostos para suportar um organismo que, neste momento, não retribui “com mais policiamento e segurança nas ruas”.