Junta da Póvoa inicia coleção ‘Saudades do Mar’ com republicação de livro (fotos)

A nova edição do livro ‘Bodas de uma Poveira’, foi lançada no sábado pela União de Freguesias da Póvoa de Varzim, Beiriz e Argivai. O romance inaugura a coleção ‘Saudades do Mar’, dedicada à publicação e republicação de livros raros, sobre a Póvoa de Varzim, explicou Ricardo Silva, presidente da junta.

O relançamento de ‘Bodas de uma Poveira’, publicado pela primeira vez em 1902 (há 119 anos) numa edição de cerca de 300 exemplares, decorreu no Diana Bar, e juntou familiares e amigos da ‘Maria Moira’, personagem real da ficção que Cândido Landolt, que na altura confessou basear-se em factos reais.

O livro, que esteve para ser lançado no dia da mulher em 2020 e 2021, ficou adiado devido ao confinamento causado pela situação pandémica, mas agora foi apresentado a 12 de junho, data em que foi assinalado os 100 anos da morte do jornalista e escritor.

Neta de ‘Maria Moira’ presente na sessão

O romance foi apresentado por Raul Leitão, presidente da Associação Cultural Póvoa Ontem e Hoje, o qual explicou os aspetos essenciais que podem ser lidos no livro, da personagem Maria Moira e de Cândido Landolt. Presente na sessão, Teresa Araújo, diretora do arquivo municipal, referiu a importância do arquivo no apoio à reedição do livro.

Aos presentes, falou também Maria Rosa Vagaroso, neta mais velha de Maria Moira, que em nome da família e dos familiares presentes no Diana Bar, lembrou um pouco da vida da poveira e da forma carinhosa como tratava os netos.  

A cerimónia do lançamento da republicação contou, ainda, com a leitura de um conto poveiro alusivo à história de Maria Moira. O escrito foi realizado nas oficinas da Academia Sénior da Junta de Freguesia, com escrita criativa da Sofia Teixeira e a representação do Varzim Teatro. O conto foi lido por Lurdes Fangueiro.  

Vendas do livro reverte a favor da Madre Matilde

Esta republicação é composta por 500 exemplares. A venda de cada livro, que pode ser adquirido nas delegações da junta, tem o preço único de 5 euros e a totalidade das vendas revertem para o Instituto Madre Matilde.