Póvoa de Varzim e Vila do Conde avançam com desconfinamento e estão fora da situação de “alerta” do governo

O plano de desconfinamento é para manter nos concelhos de Póvoa de Varzim e Vila do Conde. Isso quer dizer que ambos avançam para a próxima fase, que arranca já na próxima segunda-feira. Também não integram o grupo de 10 municípios em situação de alerta.

Segundo os últimos dados da DGS, Póvoa e Vila estão com uma incidência covid de 38 e 69, respetivamente, bem abaixo dos 120 estabelecidos como linha vermelha.

O governo reuniu esta quarta-feira em Conselho de Ministros para avaliar a situação pandémica do país e decidir quem mantém o desconfinamento. Entre os concelhos que não o poderão fazer estão Braga, Lisboa, Odemira e Vale de Cambra. Não vão recuar mas também não avançam.

O plano de desconfinamento vai, então, prosseguir em duas fases: a primeira já a partir de 14 de junho e a outra a 28 de junho.

Conforme anunciou o primeiro-ministro há uma semana, a primeira fase abrange estas medidas:
-Restaurantes, cafés e pastelarias mantêm as regras de lotação atuais mas o horário será alargado até à meia-noite para admissão de clientes e 1 hora para encerramento;

-Comércio deixa de ter as atuais restrições de horário

-Transportes públicos onde só existem lugares sentados passam a poder ter lotação completa; nos transportes onde há lugares sentados e de pé, a lotação passa a ser de dois terços;

-Espetáculos culturais serão alargados até à meia-noite (dentro de sala com lotação de 50% e no exterior com lugares marcados e regras de distanciamento definidas pela DGS);

-Na atividade desportiva, os escalões de formação e modalidades amadoras passam a ter lugares marcados e regras de distanciamento, recintos desportivos com 33% da lotação (incluindo estádios de futebol), e fora dos recintos, aplicam-se regras a definir pela DGS.

-Teletrabalho deixa de ser obrigatório e passa a ser recomendado

A 28 de junho:
-Transportes públicos deixarão de ter restrições de lotação;

-Lojas de cidadão passam a atender sem marcação prévia.

-Escalões profissionais ou equiparados podem funcionar dentro dos recintos com lotação de 33%, fora dos recintos com outras regras a definir pela DGS, como por exemplo obrigatoriedade de testagem