Presidente da Agros pede que a agricultura seja “um verdadeiro desígnio nacional”

0
1565

Idalino Leão, presidente da Agros, dirigiu vários pedidos à ministra da Agricultura e Alimentação, na abertura da AgroSemana, que começou esta quinta-feira e que se desenrola até ao próximo domingo no espaço Agros, localizado em Argivai, na Póvoa de Varzim.

No final, aos jornalistas explicou que “falta ao poder político assumir o setor agroalimentar com um verdadeiro desígnio nacional e importa sublinhar que no tempo do covid só foi possível da nossa tutela pedir aos portugueses para ficarem em casa por 2 vezes por todo um setor, que esteve a trabalhar e a produzir alimentos que chegaram à casa dos portugueses”.

E acrescentou: “Portanto, o papel do agricultor, para além de fazer alimentação, faz também a coesão do território para fixar pessoas ao território. Somos os primeiros ambientalistas e jardineiros da paisagem. Portanto acho que falta assumir de facto a agricultura como um verdadeiro desígnio nacional”.

Presente na inauguração do certame, Maria do Céu Antunes, ministra da Agricultura e Alimentação enumerou os diversos apoios que o Estado tem garantido ao setor e pediu que os agricultores que ainda não receberam os subsídios para atualizarem os dados junto das entidades que analisam os respetivos processos.

A governante disse que o seu ministério está atento e a trabalhar para ajudar os agricultores que estão a suportar os custos da inflação, como também dos combustíveis.

A 9ª edição da AgroSemana – Feira Agrícola do Norte, contar com três concertos, protagonizados pelos cantores nacionais Bárbara Bandeira (dia 31), Matias Damásio (dia 1) e Rui Veloso (dia 2). Os concertos estão marcados para as 22 horas.