Socialistas consideram “urgente” intervenção para travar erosão costeira em Vila do Conde

Os deputados do distrito do Porto do grupo parlamentar do PS, na Assembleia da República, consideram “urgente” uma intervenção na orla costeira de Vila do Conde para travar o problema da erosão que tem afetado o local.

Os parlamentares socialistas verificaram, na segunda-feira, a situação numa visita à marginal vila-condense, e também à freguesia de Árvore, acompanhados por Vitor Costa, líder do PS/Vila do Conde, e Isaac Braga, presidente da Junta de Vila do Conde, eleito na lista da NAU, e garantiram que vão reportar o problema às entidades competentes, no âmbito do seu trabalho na Assembleia da República.

“Sabemos que as alterações climáticas trazem a erosão da costa, mas há problemas, como este, que têm de ser resolvidos urgentemente. É uma situação delicada e perigosa que iremos reportar, quer à Agência Portuguesa do Ambiente [APA] quer ao Ministério do Ambiente, quer também à Docapesca”, disse Joana Lima, coordenadora dos deputados socialistas do distrito do Porto.

A também ex-autarca da Trofa considerou que a Câmara Municipal de Vila do Conde, liderada pelo movimento independente NAU, devia ter “uma intervenção mais ativa” perante esta situação, e reconheceu que há mais locais no distrito do Porto que também são afetados com esta questão da erosão costeira.

“Achamos que a Câmara Municipal devia ter uma intervenção mais forte, mais ativa, porque, como podemos verificar, há um perigo iminente de acontecer um acidente. Vamos reportar e tentar encontrar uma solução rápida”, disse Joana Lima.

Críticas dirigidas à Câmara por falta de “pressão”

Já Vítor Costa, presidente do PS/Vila do Conde, força de oposição no concelho, também apontou críticas à Câmara Municipal de Vila do Conde, e embora reconhecendo que a autarquia não tem competências para resolver questão, considerou que esta “não tem feito pressão”.

“A erosão costeira não é da responsabilidade da Câmara Municipal de Vila do Conde, mas as suas consequências têm de ter uma resposta firme da autarquia. É preciso fazer muito mais que promover reuniões e enviar ofícios às entidades competentes. Uma autarquia tem de ser capaz de exercer pressão”, disse o responsável do PS/Vila do Conde.

Vítor Costa acredita, por isso, que nesta visita “os deputados socialistas levaram uma visão completa da situação e perceberam a necessidade de uma intervenção”.

Questionada pela agência Lusa sobre esta situação da erosão em vários locais da costa em Vila do Conde, a Câmara Municipal lembrou que ainda no passado mês de setembro, o Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, acompanhado da Secretária de Estado das Pescas, Teresa Coelho, visitaram o local, a convite da autarca Elisa Ferraz, onde se debruçaram sobre a necessidade de uma intervenção no enrocamento da marginal.

“A Presidente da Câmara pretendeu demonstrar às entidades governamentais, no próprio local, os motivos claros das preocupações que o município tem insistentemente manifestado, sensibilizando as entidades com competência para a enorme responsabilidade que as condições do local representam”, pode ler-se numa nota do município.

Segundo a autarquia vila-condense, “o Ministro [do Mar] manifestou total reconhecimento da urgência na realização da obra em causa, tendo ficado devidamente definidos os procedimentos a adotar e que permitirão a concretização desta tão importante obra”.