Vacina contra a covid já administrada a 6600 poveiros e vila-condenses (fotos)

A vacina contra a covid-19 já foi administrada a cerca de 6600 poveiros e vila-condenses. Desses, 2700 já receberam as duas doses e têm, por isso, a vacinação completa.

Estes dados foram partilhados por Judite Neves, diretora local do Agrupamento de Centros de Saúde (ACeS), na abertura do novo centro de vacinação em Vila do Conde, instalado no pavilhão do parque de jogos. O espaço na freguesia de Modivas vai manter-se aberto, mas a prioridade será sempre dada ao pólo da cidade, uma vez que tem melhores condições e maiores dimensões.

“Este novo centro inclui 5 postos de vacinação com capacidade máxima até 600 pessoas, o que, juntando ao que existe na Póvoa de Varzim, permite que não haja tantos aglomerados. Hoje [1 de março] iremos vacinar cerca de 200 pessoas”, explicou Judite Neves.

Até agora, entre os dois concelhos, “houve 6600 pessoas vacinadas, incluindo profissionais de saúde e dos lares, sendo que 2.700 já receberam as duas doses”.

A partir daqui, porém, é impossível prever a cadência com que o processo se irá desenrolar: “Só no final de cada semana é que nos é comunicado o número de vacinas para a semana seguinte. Espero que seja possível duplicar os números até agora conseguidos e, entre os dois centros, temos capacidade para tal. Mas depende das vacinas que nos entreguem. Certo é que esta semana já vamos ter muitas segundas doses para administrar e, essas, estão sempre acauteladas”. Judite Neves disse também que ao ACeS da região vão chegar nos próximos dias três vacinas distintas: AstraZeneca, Pfizer e Moderna.

Em declarações aos jornalistas, a responsável explicou ainda as circunstâncias que levaram à criação deste centro em Vila do Conde. “O plano de vacinação é feito pelo governo. Numa fase inicial, as indicações que nos deram é que só podia haver um centro por ACeS. Mas, agora, a determinação é que haja um em cada concelho”.

Este processo de vacinação, para desenvolver ao longo dos próximos meses, envolve todos os profissionais do ACeS, sendo que, em cada posto, o rácio é de 120 pessoas para dois enfermeiros. O utente é contactado via sms.

A fase de vacinação atual abrange idosos para cima de 80 anos e pessoas com mais de 50 que tenham patologias de risco. Judite Neves reconheceu que a mobilidade dos cidadãos mais velhos é fator de preocupação mas a verdade é que “temos conseguido administrar todas as vacinas”.

Os doentes acamados também não foram esquecidos: “Numa primeira fase a vacina não podia ser transportada, mas chegou agora uma informação de que a vacina da Pfizer poderá ser. Estamos a fazer o levantamento das pessoas que estão acamadas para serem vacinadas no domicílio”.

Protocolo com táxis para transportarem os utentes
Elisa Ferraz, presidente da Câmara Municipal, destacou a importância deste novo centro para Vila do Conde:

“A proximidade é o que aqui mais devemos valorizar. O nosso concelho tem 30 freguesias e é importante termos um espaço a funcionar com estas condições. Dá-nos imensa satisfação porque os vila-condenses ficarão melhor servidos”.

Também a Câmara vai continuar a facultar transporte para os cidadãos que dele precisem para se deslocarem ao centro: “Já fizemos mais de meia centena de transportes para a Póvoa e agora continuaremos. Temos um programa com os táxis de Vila do Conde para que também eles possam colaborar neste processo”.

Se, entretanto, for necessário mais algum centro, a Câmara mostrou-se desde já disponível para o instalar.