Vila-condense retido em Moçambique pede ajuda ao Governo

381

Antes sequer de o coronavírus ter tomado estas proporções, um vila-condense a residir em Maputo vendeu casa e carro com intenções de regressar a Portugal. Era para embarcar quarta-feira mas o voo foi cancelado por razões de prevenção. Quem conta a história é o JN de hoje.

José Fonseca, engenheiro de 48 anos de Vila do Conde, e sua família, estão a pernoitar em casa de amigos. Pedem ajuda ao Governo luso para tentar resolver o problema e o de outros portugueses em situação idêntica.

Ao que parece, há voo disponível para sábado mas José diz que cada bilhete custa 2200 euros. Para a família toda seriam 11 mil.