Acusado de atear incêndios em Vila do Conde

444

O Ministério Público (MP) acusou um homem de prática de um crime de incêndio florestal, revela a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

O MP considerou indiciado que o arguido, no dia 1 de agosto de 2017, da parte de tarde, dirigiu-se a pé para várias áreas florestais do concelho de Vila do Conde e foi ateando, à passagem, vários focos de incêndio, usando para o efeito os fósforos que levava consigo -nas confrontações das freguesias de Macieira da Maia e de Fornelo.

Quando ateava o último foco de incêndio, o arguido foi surpreendido e acabou detido. As chamas ateadas consumiram uma área aproximada de 1,2 hectares de mato, pinheiro e eucaliptos, não progredindo mais por terem sido prontamente atacadas pelos bombeiros.