Bloco de Esquerda propõe criar empresa pública de dragagens

386

Há uma proposta de alteração à Lei do Orçamento do Estado para 2019, feita pelo Bloco de Esquerda que, a ser aprovada pelas restantes bancadas na Assembleia da República, poderá ter um grande impacto na Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

“Devem ser criadas condições para um planeamento plurianual das dragagens, trabalho esse que deve ser permanente e não pontual, como acontece agora, com a contratação de empresas externas, na sua maior parte estrangeiras, originando altos custos para o erário público”, explicou o BE em comunicado.

“O Estado deve ter uma maior capacidade de intervenção nesta matéria, pois faz parte da segurança dos cidadãos/trabalhadores, que o Estado está obrigado a promover e providenciar. Já existiu uma empresa pública de dragagens: a Dragapor. Foi privatizada em 2000 e totalmente extinta em 2015. Para além de colmatar uma necessidade permanente, uma empresa pública de dragagens criaria emprego direto nas suas tripulações e serviços de operacionalização, assim como emprego indireto nos estaleiros portugueses, que podem e devem construir as dragas, dispensando a necessidade de alugar fora o que poderíamos ter cá dentro, e mais barato”.