DGS admite três cenários da doença covid-19 durante o outono e inverno

0
294

A Direção-Geral da Saúde (DGS) está a preparar-se caso no próximo inverno surja uma nova variante da covid-19, e que seja resistente à vacina. Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, explica que essa situação não é “plausível”, mas é um dos três cenários que a entidade prevê que possam ocorrer nos próximos meses, em que as temperaturas são mais baixas.

Para a DGS, o melhor cenário é o prolongamento da realidade atual, em que o vírus está estável, enquanto um outro quadro pode passar pela perda da efetividade da vacina. Caso se confirme esta hipótese, “será necessário um reforço da dose da vacina, como já está a acontecer com a população mais idosa”, disse Graça Freitas

Uma terceira situação passa pelo eventual surgimento de uma variante mais agressiva. Estes três cenários fazem parte do Referencial para o outono/inverno de 2021/2022, divulgado na sexta-feira, pela DGS.

Sobre a nova variante do vírus, Graça Freitas explica que “é um vírus muito recente, não sabemos o que vai acontecer”. Assim, mais do que impedir as infeções, a DGS vai concentrar-se em “conter a doença grave”.